Não importa se ele é praticado diariamente ou apenas aos fins de semana, o esporte se tornou parte da vida de muitas pessoas, embora hoje com algumas restrições em sua prática devido a pandemia, mas não menos importante, pois o mesmo promove saúde e bem estar.

Nesse tema, algumas dicas da minha área de trabalho são valiosas, já que existem doenças dermatológicas relacionadas à prática de esportes, afetando tanto atletas profissionais e como os ocasionais.

A boa noticias é que a maioria desses problemas causa uma certa inconveniência, podem interferir na performance do atleta, mas não constitui um risco sério à nossa saúde. No entanto, saber como tratá-los e preveni-los é importante para o seu bem-estar e para te manter no jogo. Vamos lá! 


Infecções: Podem ter seu desenvolvimento ou contágio facilitado. A transmissão pode ocorrer pelo contato direto com a pele infectada de outro atleta, equipamentos contaminados ou do próprio meio ambiente em que realiza a pratica esportiva. Além disso, os atletas são mais propensos a apresentarem algumas infecções, pela transpiração elevada, traumas locais, entre outros aspectos, que diminuem a resistência e integridade da barreira cutânea. Equipamentos podem manter a pele abafada e o ambiente úmido e quente, facilita a proliferação de microorganismos. É comum os atletas apresentarem também pequenos ferimentos, microtraumas, na pele, o que permite a penetração de bactérias, fungos e vírus. Por esses motivos é aconselhado: manter sempre que possível a pele seca, optar por roupas que controlam a absorção de suor, ou de algodão puro; realizar a higienização adequada do corpo assim que encerrar prática esportiva, dando preferência nesse momento a sabonetes antissépticos, porem com ação também hidratante.

Bolhas: Afecção comum resultante da prática de esportes, ou uso de equipamentos. Calçados inadequado facilitam seu aparecimento. Lubrificantes de pele, calçados e meias apropriados reduzem o risco de bolhas.

Atrito: da roupa com as axilas, durante corridas longas, pode traumatizar as axilas ou áreas do tronco/quadril. Prevenção com vaselina na região, roupas macias e leves, curativos e adesivos no local para proteger a pele.

Lesões por equipamentos esportivos: podem desencadear quadros de alergia pelo material que é composto, escoriações e traumas locais pelo do atrito, acne mecânica por fricção, oclusão, pressão e calor na local em áreas mais protegidas e abafadas, como os ombros em praticantes de hockey, ou joelheiras e caneleiras. O uso de equipamentos adequados e limpos, reduzem o risco de que esses problemas apareçam.

Unhas: Outra área que sofre com o esporte, principalmente por trauma mecânico repetitivo: a chamada ‘unha de corredor’. As mesmas desenvolvem uma área marrom ou preta, sangue, sem que o paciente se lembre de um acidente ou ferimento específico. Prevenção: tênis confortável e de tamanho adequado. Lembrando que, essa afecção das unhas é importante diferenciar de melanoma maligno ungueal, com um dermatologista!

Danos solares: A queimadura pelo sol é risco constante para quem pratica esportes ao ar livre. A longo prazo, a exposição crônica ao mesmo, intensifica o envelhecimento e aumenta o risco de câncer de pele. Por isso o uso de protetor solar é fundamental! Prefira os destinados ao esporte, pois costumam ter alto fator de proteção UVB e UVA, além de ser mais resistentes ao suor, contato com água e muitas vezes já apresentarem ação hidratante e antioxidante. Lembrando que hoje, podemos contar com suplementos orais que também ajudam a diminuir ação danosa da radiação solar na pele. Se sua prática esportiva permitir, lembrar do uso de roupas com proteção UV, óculos de Sol, bonés, viseiras, sempre que possível. Quem pratica esporte sabe, essas são apenas algumas lembranças do que pode surgir com as atividades. Contudo, é certo que, o esporte traz muito mais benefícios do que danos a saúde quando realizado de forma correta e bem orientada. Trazendo alegria, superação, tornando- se uma verdadeira paixão, que sempre deixa um gostinho de “ quero mais”.

Pratique e descubra!

Dra. Ana Carolina Antunes

Médica especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia