O Setembro Vermelho é celebrado em homenagem ao Dia Mundial do Coração, reservado para a conscientização acerca da saúde deste órgão tão importante para a vida. Uma temática de extrema importância já que, no Brasil, as doenças cardíacas são a primeira causa de morte e, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), em 2019 mais de 289 mil pessoas morreram no país em decorrência de patologias cardiovasculares.

Dentre as doenças relacionadas a problemas do sistema cardiovascular estão: insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral (AVC), infarto do miocárdio, hipertensão arterial, e arritmia como algumas das mais conhecidas. As causas podem variar entre as patologias, no entanto, é comum que os fatores de risco como hipertensão, diabetes, colesterol e estresse, quando não tratados e controlados, desencadeiem doenças no coração.

Segundo o Hospital do Coração, o diabetes compromete, de forma expressiva, a saúde do coração. Isto porque o excesso de glicose acelera o processo de entupimento das artérias, além de elevar os riscos de um episódio de infarto agudo do miocárdio. Do mesmo modo, pessoas com doenças renais têm maior probabilidade de desenvolverem patologias no coração, pois o sistema renal está diretamente relacionado ao aparelho cardiovascular, uma vez que, para o rim funcionar, é necessário a correta circulação do sangue.

“No que se refere aos tratamentos, cada vez mais investe-se em tecnologias capazes de otimizar o tratamento e melhorar a qualidade de vida do paciente, como com medicações que simplificam a posologia para pacientes com insuficiência cardíaca, por exemplo, e que evitam o surgimento de eventos adversos. Além disso, cresce a prática de tratamentos personalizados, que consideram as singularidades de cada paciente, levando em conta os fatores agravantes, estágio da doença e histórico clínico e familiar”, conta o Dr. Rodrigo Noronha, médico cardiologista da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Em adição, considerando as doenças do coração de modo geral, além de fazer exames periódicos e seguir corretamente as orientações médicas, é necessário adotar um estilo de vida saudável, que combine uma alimentação balanceada com a prática de exercícios físicos, controlar o peso, não fumar ou ingerir bebidas alcoólicas em excesso e evitar o estresse. Deste modo, melhora-se não só a qualidade de vida como também aumenta-se a sobrevida.

Neste sentido, durante o Setembro Vermelho, a AstraZeneca, empresa biofarmacêutica global, estimula a empatia e os bons hábitos para garantir a saúde deste órgão vital, ao promover a iniciativa “Cuidar do coração FazBem”, que leva o nome do programa de pacientes da empresa, “FazBem”. Ao abordar a jornada do paciente por meio de ativações e conteúdos que conversam com diferentes audiências, como: médicos, enfermeiros, profissionais da saúde; farmacêuticos e balconistas; pacientes e público leigo em geral; e ainda, os colaboradores da companhia, a campanha é 100% digital e OmniChannel.