Um dos maiores desafios do câncer infantojuvenil é diagnosticá-lo precocemente. Infelizmente, o câncer nessa faixa etária, de 1 a 19 anos, ainda representa a primeira causa de morte entre crianças e adolescentes, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

 

Sobre este assunto, Roberto Plaza fará uma live na terça-feira (21), às 19h30, para explicar mais sobre o câncer infanto-juvenil.

A transmissão será na página do Facebook do Centro Oncológico Mogi das Cruzes (oncomogi).

Com o diagnóstico precoce, as chances de sucesso no tratamento só aumentam, por isso campanhas como a do “Setembro Dourado” – Mês Conscientização do Câncer Infantojuvenil – são importantes para conscientizar a população, equipe médica e principalmente os pais sobre os sinais e sintomas.

Por não existir fator de risco, por causa da idade, é muito mais difícil “prevenir”. A prevenção nesse caso é ficar atento aos sintomas e, em qualquer sinal de irregularidade na saúde da criança, procurar um médico.

De acordo com o oncopediatra Roberto Plaza, do Centro Oncológico Mogi das Cruzes, com os avanços da Medicina, os tratamentos contra o câncer infantil obtêm respostas cada vez melhores.

“Mais de 80% das crianças e adolescentes acometidos pelo câncer podem ser curados se forem diagnosticados precocemente. Por isso, é tão importante as consultas regulares com o pediatra”, reforça.

Segundo ele, os tumores que mais afetam crianças e adolescentes são: leucemias, tumores do Sistema Nervoso Central e linfomas. Além desses, também podemos considerar o neuroblastoma, tumor de Wilms, retinoblastoma, tumor germinativo, osteossarcoma e sarcomas.