Consórcio Regional do Samu é um dos projetos finalistas de Mogi
Consórcio Regional do Samu é um dos projetos finalistas de Mogi

Nesta segunda-feira (27), às 20 horas, em solenidade na Sala São Paulo, o governador Geraldo Alckmin anunciará os vencedores do 9º Prêmio Mário Covas. Vencedor em 2012 pela implantação da Ouvidoria Jovem, a expectativa de Mogi das Cruzes é grande, já que desta vez dois projetos mogianos estão entre os 10 finalistas da categoria Inovação em Gestão Municipal. Os trabalhos foram apresentados pelas secretarias municipais de Saúde e de Educação.

A categoria, em que os projetos mogianos estão concorrendo, reúne iniciativas desenvolvidas por servidores e empregados públicos municipais do Estado de São Paulo, inclusive por meio de parcerias com o Governo Estadual. Outras três categorias também conhecerão seus vencedores nesta segunda: Inovação em Gestão Estadual, Cidadania em Rede e Governo Aberto.
Os projetos foram selecionados dentre os 101 inscritos na categoria. Os dois finalistas mogianos são “Administração e Gestão Direta em Consórcio Regional de Serviço de Saúde Autárquico – Samu 192” e “Mogi: Município que Educa, Município que Aprende”. “Foram duas indicações importantes em áreas que sempre demos prioridade: Educação e Saúde. Ficamos muito satisfeitos em estar entre os finalistas de um prêmio que reconhece iniciativas pioneiras com o objetivo de promover práticas inovadoras e aprimorar a qualidade do serviço público”, destacou o prefeito Marco Bertaiolli.
Em seu projeto, a Secretaria Municipal de Saúde apresentou com detalhes a implantação do Consórcio Regional do Samu – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Referência de modelos técnicos e administrativos para outros municípios, a iniciativa de Mogi das Cruzes foi a primeira a receber a qualificação do Samu pelo Ministério da Saúde.
“Acredito que o nosso diferencial foi a política de regionalização e da integração de outros serviços móveis para a formação do consórcio. Este trabalho não só atendeu a necessidade que tínhamos de implantar um serviço específico para o atendimento de urgências e emergências pré-hospitalares, como contribui para levar este benefício a outros municípios da região”, explicou o secretário municipal de Saúde, Paulo Villas Bôas de Carvalho.
Na área de educação, o projeto “Mogi: Município que Educa, Município que Aprende” é realizado desde 2010 pela Escola Municipal Professora Cleonice Feliciano, no Jardim Piatã. É o único projeto escolar selecionado pela comissão julgadora da categoria e apresenta resultados que comprovam a mudança na realidade da unidade. “A iniciativa desta escola é a constatação de que a união entre os diferentes segmentos da sociedade pode mudar a realidade de uma comunidade e contribuir para a formação da criança”, destacou a secretária municipal de Educação, Rose Roggero.