Depois de um bom tempo sem expor em Mogi das Cruzes, a artista plástica Lídia Costa está de volta com a mostra “Poética do Orgânico”, que pode ser conferida até o dia 14 de dezembro no hall da Prefeitura, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. A mostra faz parte do projeto MogiArte, idealizado pela Secretaria de Cultura.
 

Com dezoito obras produzidas entre 2007 e 2012, a exposição “Poética do Orgânico” traz peças cuja linguagem estética é configurada por pinturas acrílicas e objetos-arte na técnica assemblagem (pintura sobreposta por colagens). São linhas e formas que ora se fundem, ora se fragmentam, ora com cores vibrantes, ora em preto e branco.

As linhas de Lídia Costa convidam o olhar do espectador a uma dança repleta de sinuosidade. As formas, orgânicas, soltas, flutuantes  no espaço, compõem figuras plenas de substância, em diálogo ativo com o vazio que as atravessa. As cores, exuberantes, encantam e são portadoras de uma crença genuína na beleza, apesar de tudo o que, atualmente, contra ela conspira.

Mais que um estilo, ao longo de sua trajetória Lídia Costa vem construindo uma poética extremamente pessoal por meio de uma obra intuitiva e sensorial, de espírito lúdico, na qual a linha e a cor se sobressaem. Desenho, pintura, colagem, assemblage, móbiles, máscaras ou totens, gêneros e suportes variados convivem e se complementam, e o pensamento plástico que se expressa neste conjunto de trabalhos indica uma artista sensível, simultaneamente aberta às experimentações e coerente com sua particular visão de mundo.