Em cerimônia realizada na tarde do dia 1º de janeiro, o prefeito Caio Cunha tomou posse no executivo mogiano. “O que pode parecer uma simples cerimônia. Nós encaramos como um “start” para um novo tempo. É uma grande responsabilidade assumir o governo de uma cidade com Mogi das Cruzes. É preciso ter a maturidade de fazer mais do que as pessoas desejam. É necessário fazer o que as pessoas precisam para ter qualidade de vida, oportunidade e igualdade. Simbora trabalhar”, postou ele na rede social.

No primeiro dia oficial de trabalho, segunda-feira (4), o prefeito vistoriou o piscinão localizado no Parque Santana. A visita técnica faz parte das ações preventivas contra enchentes e contou com a participação da vice-prefeita Priscila Yamagami e da secretária de Serviços Urbanos, Camila Souza.

O diagnóstico realizado pela chefe da pasta, iniciado logo no dia 1º de janeiro, apontou que das quatro bombas d’água do local, uma está sem funcionar há seis meses, aproximadamente.

“Esta situação não é preocupante – com o revezamento entre as três unidades operacionais, é possível dar a vazão necessária em caso de grandes precipitações. Contudo, a manutenção destes equipamentos será reforçada, para que não haja problemas no futuro”, detalhou a secretária.

 

Secretariado

O prefeito eleito Caio Cunha e a co-prefeita Priscila Yamagami se reuniram na tarde do dia 2 com o primeiro escalão da nova gestão, para um alinhamento estratégico do mandato.

Participaram do encontro André Ikari, de Segurança Pública; Felipe Almeida, de Agricultura; Celeste Xavier, de Assistência Social; Henrique Naufel, de Saúde; Lucas Porto, de Gabinete; Claudio Faria, de Planejamento; Flavia Goulart, de Gestão; Francisco Cochi Camargo, de Governo; Sylvio Alkimin, de Assuntos Jurídicos; Gabriel Bastianelli, de Desenvolvimento Econômico; Kelen Chacon, de Cultura; Rose Tonete, de Educação; Camila Souza, de Serviços Urbanos; Ricardo Abílio, de Finanças e Cristiane Ayres, de Transporte.

Em pauta, Caio colocou seu propósito, de que o secretariado pense a cidade a longo prazo e não para um mandato de apenas quatro anos. Também cobrou os resultados dos 100 primeiros dias e apresentou um panorama das expectativas que possui para o período inicial de governo.