Em seu primeiro ano à frente da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC), a presidente Fádua Sleiman faz um balanço da gestão durante um período marcado pela pandemia de Covid-19. Ao longo de 2021, a instituição, que completou 101 anos de fundação, recebeu a Sala de Comércio Marco Bertaiolli, o Centro da Mulher Empreendedora, e ampliou os atendimentos do departamento médico. Além disso, a ACMC encabeçou diversos movimentos e ações para apoiar os comércios durante a fase mais restritiva da crise sanitária e fortaleceu a parceria com a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).
Uma das principais conquistas da Associação Comercial em 2021 foi a implantação da Sala de Comércio Marco Bertaiolli, o setor de comércio exterior da entidade. Com o departamento, os empresários têm acesso a diversos serviços, o que elimina a necessidade de deslocamento para São Paulo. O objetivo da sala é estimular que novas empresas comecem a exportar e importar produtos, o que fortalece a economia mogiana.
“A Associação Comercial é a voz do comerciante. Buscamos sempre identificar as necessidades dos empresários e atuamos para apoiá-los. Uma dessas ações foi a ampliação do nosso departamento médico, um dos novos serviços é o atendimento psicológico, um cuidado que se tornou ainda mais importante na pandemia”, destacou Fádua.
Outra conquista pontuada pela presidente, foi o aumento do número de associados, fruto do trabalho desenvolvido para ampliar o apoio aos comerciantes. “Atuamos em sinergia com a Facesp, apoiando suas ações e isso ajuda a fortalecer os interesses dos empreendedores mogianos. O vice-presidente da Facesp, o deputado federal Marco Bertaiolli, mantém atuação importante na defesa dos comerciantes, especialmente dos pequenos, e conta com nosso apoio, como no caso da Medida Provisória do Ambiente de Negócios, que visa desburocratizar a abertura e manutenção dos comércios. Aguardamos agora, a derrubada do veto ao Refis das MEIs”, acrescentou.
Com um dos focos da administração voltado para o apoio às empresárias mogianas, a presidente inaugurou ainda, em março de 2021, o Centro da Mulher Empreendedora, que inclui a Sala Saúde da Mulher. O espaço oferece atendimento multidisciplinar e exclusivo ao público feminino.

ACMC contra a Covid-19


Desde o início da pandemia de Covid-19, a Associação Comercial de Mogi tem atuado para minimizar seus impactos. No ano passado, uma das conquistas foi a liberação das vagas de carga e descarga, e da Zona Azul para o sistema de drive-thru, além da abertura das lojas para recebimento de carnês. Ao longo dos meses, a entidade reivindicou junto aos governos a redução, flexibilização e isenção de tributos, além de realizar ações de orientação aos comerciantes e a campanha Compre no Comércio Local para estimular as vendas nas lojas mogianas.
Outra parceria de destaque foi a caravana de testes gratuitos de Covid-19 para comerciantes e trabalhadores do comércio, medida que trouxe mais segurança para o setor, em um momento em que parte da população ainda não estava imunizada contra a doença.
“2021 foi um ano desafiador, o comércio, especialmente, o considerado não essencial, foi um dos setores mais afetados pelas consequências da Covid-19. Vamos continuar atuando para auxiliar os empresários que conseguiram manter as portas abertas, mas que agora acumulam dívidas e prejuízos”, analisou a presidente da ACMC.
3