Desde a semana passada, quem costuma ir ao supermercado percebeu uma súbita alta nos preços de produtos essenciais à mesa do brasileiro, como o arroz e o óleo. Isso vem ocorrendo por causa do preço do dólar: como a moeda americana também está cara, é mais vantajoso para os produtores exportarem seus produtos do que vendê-los no mercado interno. A notícia desoladora é que não há previsão para que os preços se normalizem nas gôndolas.

Especialistas dizem que a tendência é que eles continuem subindo nas próximas semanas. Sendo assim, o jeito é encontrar novas formas de economizar para não se atrapalhar financeiramente – e conseguir fazer o salário durar até o final do mês. Por isso, Francisco Frantz, criador do aplicativo etanto, que compara listas de supermercado, preparou algumas dicas para economizar:

Estipule um limite de quanto pretende gastar

Preparar uma lista de compras é fundamental, mas determinar um valor que você pode gastar na compra é ainda mais importante se o seu objetivo é economizar. Desta forma, você controla as compras e mantém no carrinho somente o que realmente precisa. Vale a pena utilizar a calculadora do celular e somar os valores das mercadorias. E claro: pare assim que atingir seu limite.

Utilize tecnologia para comparar os preços

Existem no mercado muitos aplicativos com este objetivo e o etanto é um deles. Trata-se de uma plataforma de comparação de preços entre supermercados. Existem, também, grupos de WhatsApp e  Facebook, onde consumidores postam e comparam preços nos supermercados.

Prefira compras semanais e menores

Geralmente, as compras mensais saem mais caro porque compramos mais itens supérfluos do que aqueles que realmente são necessários. Quem resiste à tentação de comprar dois ou três chocolates que, na teoria, seriam consumidos ao longo do mês? Pois este raciocínio não é muito lógico, uma vez que as guloseimas acabam na primeira semana. Sendo assim, prefira as compras menores, projetadas para atenderem somente uma semana, por exemplo.

Descubra os dias de promoções

Em alguns mercados, há promoções em determinado dia para frutas e legumes; em outros para os produtos de limpeza.  Vale a pena ficar atento e dividir suas compras – se você tiver tempo, é claro. Outra dica é se programar para fazer as compras no dia da promoção, quando você precisa daquele determinado produto e, assim, aproveitar a promoção.

Avalie a possibilidade de comprar itens no atacado

Muitos produtos saem bem mais em conta se comprados em grandes volumes, como, por exemplo, sabonetes, detergentes, queijos e frios em geral. Mas lembre-se: sempre vale uma reflexão se aquilo realmente é consumido e sua residência; caso você se empolgue e compre mais do que deve, o efeito será exatamente o contrário: o valor de suas compras ficará nas alturas.

Troque seu vale-refeição por vale-alimentação

Em tempos de crise, esta pode ser uma decisão relevante na hora de economizar. Se existir esta possibilidade para você, a troca pode significar uma economia bastante relevante, afinal você deixará de consumir em restaurantes (cujas refeições são mais caras) para fazê-lo em supermercados.

Não vá ao supermercado com fome ou com pressa

Quando vamos às compras com fome, temos a tendência de gastar mais do que devemos por pegar mais produtos por impulso. Além disso, a pressa também é inimiga do bolso. “Quando você tenta fazer as compras mais rápido, acaba esquecendo o que precisa levar ou pega mais produtos do que deve”, diz Frantz. Daí a importância de se programar e pesquisar os preços antes.

Se possível, vá sozinho

Esta é uma dica muito difícil, principalmente para quem tem filhos. Mas é importante saber que as crianças são as mais atraídas por produtos coloridos, com outros apelos e, por isso, mais caros e supérfluos.

 

Foto: Tânia Rêgo – Agência Brasil)