A 1ª Feira da Mulher Empreendedora do Clube de Campo de Mogi das Cruzes (CCMC) contará com a participação de 27 expositoras e sorteios de empresas parceiras. O evento, que será realizado no dia 8 de março (terça-feira), terá trabalhos nas áreas de artesanato/decoração, moda/artigos femininos, alimentação e saúde. Também serão realizados sorteios.

A feira ocorrerá em dois períodos, das 9 às 12 horas e das 16 até 20 horas, na Praça de Eventos “Francisco Pieri Neto”. O evento também terá um espaço para que empreendedoras possam disponibilizar seus cartões de visita para divulgação do trabalho. O objetivo é integrar ainda mais as mulheres no Clube de Campo, além de mostrar e incentivar outras com os trabalhos expostos na feira como forma de inspiração, e comemorar o Dia Internacional da Mulher (8 de março).

A data especial foi escolhida pela comemoração de muitas conquistas femininas ao longo dos últimos séculos e serve também como um alerta sobre os graves problemas de gênero que persistem em todo o mundo e que, por muitas vezes, bloqueiam a atuação e sucesso profissional de muitas.

“Estamos felizes por tantas adesões que tivemos ao evento. Tenho certeza que teremos exposições bem qualificadas e que irão agradar a todos. Será uma oportunidade para muitas mulheres empreendedoras mostrarem seus trabalhos para todos os associados. Temos muitas histórias de sucesso e projetos que podem inspirar muita gente”, disse a idealizadora do evento, Karin Camargo.

Na oportunidade, as associadas do clube poderão concorrer a uma cesta com dermocosméticos da Nitratus, procedimentos gratuitos na Scungisqui Estética, marmitas fit da Polpas & Boas e massagem e bronzeamento na Luciana Andrade – Micropuntura & Massagem.

A Feira da Mulher Empreendedora também é um evento de cunho social e, para isso, uma mobilização está sendo feita pelas associadas do Clube de Campo para a doação de roupas e sapatos em bom estado para a Associação Recomeçar. A entidade, que presta assistência às mulheres em situação de violência doméstica, montará um brechó na feira durante todo o dia de exposições.

“Nossa expectativa é muito positiva, pois preparamos um dia repleto de atividades de fomento ao empoderamento e ao empreendedorismo feminino. Também teremos apresentação musical para alegrar ainda mais o ambiente em prol de uma causa nobre”, afirmou a diretora social do CCMC, Cidinha Mennichelli, que norteia as ações do departamento ao lado de Patrícia Nakashima.

Associação Recomeçar  

Fundada há 15 anos, a Associação Recomeçar oferece um serviço de acolhimento institucional sigiloso para mulheres em situação de violência e risco iminente de morte, e seus respectivos filhos.

O trabalho da Associação Recomeçar consiste em um acolhimento provisório para essas mulheres, acompanhadas ou não de seus filhos, em situação de risco de morte ou ameaças em razão da violência doméstica e familiar, causadora de lesão, sofrimento físico, sexual, psicológico ou dano moral. O acolhimento é desenvolvido em local sigiloso, com funcionamento em regime de cogestão, que assegure a obrigatoriedade de manter o sigilo quanto à identidade das mulheres atendidas.