Acordando com o coração mais tranquilo e partindo para a oração diária. Agradecendo a Deus por mais um dia de vida. Tenho experimentado que a oração e a meditação, ambas possuem a intenção de injetar a Luz sempre presente em nossa consciência. Nossas orações conectam-se com aspectos da Luz do Criador. Está além da nossa percepção compreender como isto funciona, mas podemos observar os efeitos positivos em nossas vidas. A Cabala ensina que existem dois universos ou realidades: a realidade da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal e a realidade da Árvore da Vida. Vivemos na realidade da Árvore do Conhecimento, que é caracterizada pelo caos, pela dor e pelo sofrimento. Nosso objetivo é alcançar a realidade da Árvore da Vida, que é a realidade que se encontra além da limitação dos nossos cinco sentidos- a realidade impregnada pela Força da Luz.  Nosso objetivo é atingir uma comunhão total com a Força da Luz, dando um salto quântico para a realidade da Árvore da Vida, onde tudo é conectado. E nessa vibe invisto em trabalho que é o que vai gerar Luz em minha vida e na das pessoas que me cercam. Hoje é dia de ir à Suzano, mais precisamente à Focoh Comunicação para diagramar a segunda coluna, O olhar de Willy Damasceno, para a edição de quinta-feira no jornal Oi Diário. A primeira repercutiu positivamente e como todo e qualquer trabalho irá se transformar, semana após semana,  se afinando à realidade do mundo, ficando, é claro, cada vez melhor e se tornando leitura obrigatória de um público ávido por boas informações. E continuo convidando amigos para estarem comigo na próxima quinta-feira na Santa Helena, onde vou me instalar no reservado e ali recebê-los com o livro W Crônica de um Tempo autografando-o com a maior satisfação.  Captando as boas energias que as pessoas sempre trazem quando decidem acarinhar um amigo. Eu faço a minha parte, o universo faz a dele. E quando se complementam geram momentos de rara satisfação. Eu desejo a todos uma terça-feira iluminada e que possamos praticar o amor gerando Luz na vida das pessoas com as quais convivemos e que não estão por acaso em nossas vidas. Pense nisso.