Acordo nesta quarta-feira pensando em desapego. Como em algumas horas temos que buscar força no mundo espiritual para atravessar os momentos de turbulência material com a consciência de que não somos donos de nada, como disse o Silvio Santos, somos meros administradores. Confesso, não é uma tarefa fácil. Quando o universo te coloca numa situação que parece impossível, aí entra em cena a determinação de resolver o problema e o desapego tem que  ser exercido e com um bom fruto, a paz de espírito. É como estou me sentindo nesse momento. Livre, leve e solto para a vida, melhor dizendo, para o exercício dela,  já que me envolvo com trabalho até o pescoço, que continua me dando lições para que eu possa me aprimorar como ser humano. Não há outra explicação.