Bom dia. Segunda-feira, dia 29 de julho, me preparando para retornar à Mogi das Cruzes, que amo tanto. Nos quase quarenta dias que estou na Europa, só sei dizer uma coisa, valeu a pena mais esta experiência. Um privilégio que agradeço ao Criador. Graças a Internet e ao Facebook houve a possibilidade de me conectar com os amigos que acompanharam a minha viagem desde o início. Como havia planejado compartilhei os melhores momentos desta viagem que chega ao fim. Confesso, já estou com saudade de casa, dos amigos, do trabalho, enfim, da “rotina” do cotidiano em Mogi das Cruzes. Viajar é muito bom, mas voltar para casa é melhor ainda. Saber que pode ir e que pode voltar, sem dúvida, um pouco melhor como ser humano alonga o horizonte. Estou me sentindo assim. Feliz com tudo o que ocorreu e, é claro, já saudoso dos momentos agradáveis que temperaram os meus dias na Europa. As lembranças são como bálsamo para a alma. Elas são frutos dos momentos vividos em companhia de pessoas tão queridas que aqui foram reveladas com carinho. Aos amigos que “viajaram” comigo o meu muito obrigado pela corrente de positividade que se formou cada vez que acessavam os meus textos e fotos, vibravam comigo, e isso foi o que me aqueceu. A boa energia não tem limite de tempo e espaço.  Com a diferença do fuso horário, cinco horas a menos no Brasil, tive o privilégio de saudar os amigos durante semanas no portal do Caderno W, sempre pela manhã, com um bom dia. Esse é o penúltimo. O exercício de compartilhar fatos e fotos  me enriqueceu também como jornalista. O momento agora é de arrumar as malas. E lá vou eu com a maior satisfação. Repito, viajar é bom, mas voltar para casa é melhor ainda. (WD)