Rita Truffa é uma amiga especial de long time. Nos queremos bem e na medida do possível…rs…nos encontramos, eu geralmente recorrendo aos seus dotes como terapeuta corporal, que sempre me deixam relaxado físico e mentalmente. Torço por ela e sei que a recíproca é verdadeira. Ela gosta de escrever, já a convidei para ter o seu blog no Caderno W e não sei o que ela está esperando para compartilhar as suas impressões do cotidiano. Hoje, enviou-me um texto lindo falando  sobre afinidade, que é o que temos e de sobra…rs…Gostei tanto que o compartilho com os leitores do Caderno W. Tem a ver com tudo o que penso. Acho que tem a ver com o que muita gente pensa. Com gente que busca qualidade de vida emocional. Confira:

“Às vezes escrever é mesmo uma terapia, faz pensar direito, sentir de novo e expressar o que tá tão grande dentro e precisa sair… Ontem, entre amigos, conversávamos sobre””afinidades””…falamos das mazelas da vida, das lamentáveis decepções, mas também da alegria de ter liberdade em estar com quem se quer… Aquele que te abandona porque não concorda com suas escolhas nunca foi seu amigo de fato. Aquele que te exclui por não concordar com vc, nunca vibrou na sua sintonia… Amigo ama e ponto…sem condições e sem julgamentos…ama e não sai do seu lado nunca, te amparando e puxando sua mão quando vc cai. Simples: a Lei da Vida é muitíssimo simples…quando não se está no lugar certo, o movimento natural da vida dará um jeito de tirar vc dalí…queira ou não queira…pois ali não há mais nada a aprender, nem a ensinar… Isso nos faz compreender muitas coisas, principalmente a não lamentar por “perder” um amigo, um amor, um emprego, uma religião…pois na verdade se não vibramos naquela sintonia, já não fazemos mais parte daquele grupo e só ficarão alí os que se “enquadram” naquela caixa…com aqueles paradigmas, com aquela forma de ver e sentir… Não lamentar é aceitar que se algo ou alguém foi embora, é porque, de fato, nunca te pertenceu…aliás, ninguém “pertence” a ninguém…mas o “pertencer a que me refiro aqui, é “estar em sintonia”, ter “afinidade” tal, que nada, nem uma situação no mundo, pode afastar aqueles que verdadeiramente vibram na mesma frequência… Hoje, só hoje, consigo a compreensão total de coisas que foram “tiradas” de mim, de pessoas que saíram de minha vida de forma tão intrigante, sem que eu compreendesse o porque delas não compreenderem… Agradeço a Deus por isso…por “limpar” a minha vida daquilo que nunca esteve comigo de fato, trocando em miúdos…daquilo que nunca vibrou na mesma sintonia que a minha… Não quero de volta nada que me fez mal… Desejo e atraio a frequência do bem…da luz…da gentileza…do perdão…do amor sem condições e da paz absoluta em meu coração. Preciso estar com todos, amar todos os meus semelhantes…mas que alegria e leveza poder “escolher” os meus verdadeiros e eternos amigos…aqueles a quem eu posso contar…os que me descansam a alma e me fazem construir um mundo melhor dentro de mim… “Quem tem olhos que veja…quem tem ouvidos…ouça…”