Com a chegada das temperaturas mais baixas, algumas mudanças afetam a pele, unhas e cabelos, principalmente por conta do ar seco. Diante deste cenário, banhos quentes e o pouco consumo de água se tornam cada vez mais comuns e acabam favorecendo o ressecamento. As cutículas estão na lista das partes do corpo que sofrem durante este período e para garantir a hidratação em dia, Lajara Graciano, que atende pela Singu, marketplace de beleza e bem-estar, separou algumas dicas sobre o assunto.

1. Esfoliação
Para que as cutículas não fiquem enrijecidas, com rachaduras ou pelinhas saltadas, é fundamental esfolia-las semanalmente para eliminar as peles mortas. O ideal é realizar o processo com um creme suave e utilizar protetor solar ao finalizar. “É importante que o esfoliante utilizado seja específico para as mãos ou para o rosto, porque os que são feitos para o corpo costumam ser muito abrasivos”, explica Lajara.

2. Abuse dos cremes e óleos
Quando as cutículas estão desidratadas, o aspecto de descuido toma conta das mãos e por isso é importante hidratá-las todos os dias. O mercado já oferece diversos produtos voltados para o cuidado das unhas e mãos, mas se você preferir um tratamento caseiro, pode optar pelo óleo de cravo, que além de hidratar, possui ação anti-fúngica. “A parafina pode se tornar uma aliada também. Apesar de inusitado, o material em estado morno oferece ótimos resultados”, completa a profissional.

3. Fuja dos banhos quentes
Basta a temperatura cair, que o chuveiro com água – bem – quente torna-se o melhor amigo das pessoas, porém esta prática é extremamente prejudicial às cutículas por ressecá-las imediatamente. Aposte em um banho morno para que não haja desgastes na região.

4. Beba água
A hidratação de qualquer parte do corpo vem de dentro para fora e por isso é essencial turbinar o consumo do líquido durante esta época. “Carregar uma garrafinha d’água é uma alternativa para não esquecer de beber com regularidade”, finaliza Lajara.