Acho que passava das quatro quando Lire de Sales e eu pegamos o metrô na Lamarck e fomos para o Marais, andamos pelo bairro, que tem muitos bares, restaurantes, lojas. O Marais, para quem não sabe, é o bairro judeu e gay. O movimento lá é grande. Almoçamos no Le Comptoir Des Archives. Eu comi um poulet roti e Lire tartare de saumon, tomei uma bière à la pression, um copo de vinho e um café expresso. Sabe quanto deu a conta? Paguei 35,50 euros. Comemos muito bem e ficamos ali aproximadamente uma hora observando o vai-e-vem de pessoas. De lá caminhamos até a Place des Vosges, uma das mais belas de Paris, onde Victor Hugo morou. O verão chegou e o gramado da famosa praça fica cheio de gente tomando sol, comendo e bebendo, conversando com os amigos, as crianças brincam, enfim, o cenário é impar. De lá fomos até a Bastille. Paris tem um charme especial. Na volta, fiz questão de parar na Amorino, uma sorveteria italiana, num espaço exíguo, com fila a porta. Uma casquinha com duas bolas de sorvete custa 4,50 euros. É claro que me lembrei da Santa Helena que como a Amorino faz um gelato naturale. O sorvete da Santa Helena é tão bom quanto o Amorino, com um detalhe, o italiano é um pouco menos doce. Fiz esta foto de Lire com as duas casquinhas, degustei o de coco e banana. As fotos que compartilho revelam Paris que no verão é uma delícia. Uma coisa eu tenho percebido aqui. As horas passam muito rápido. Já estou em Paris há duas semanas. O tempo não passa, voa. A bientôt! (WD)
 

[ad-gallery orderby=”menu_order”]