Infelizmente de vez em quando eu tenho a triste tarefa de registrar o falecimento de amigos. Ontem, por volta da meia-noite, estava me preparando para ir dormir, recebi uma mensagem, que mexeu com a minha emoção, de Ana Luiza me comunicando que Antonio Wuo havia falecido. Confesso, derramei lágrimas pelo amigo Toninho como a Ana Luiza o chama, e logo que acordo a primeira coisa que faço é fazer esse registro, lamentando o passamento de um dos homens mais gentis que eu conheci em meus 40 anos de colunismo social. Tive a satisfação de entrevistá-lo para o programa de TV que eu tive na Net durante alguns anos. Fui à sua casa e desfrutei de sua agradável companhia, era um grande artista, um apaixonado pela natureza, um fotógrafo sensível, os seus registros revelam isso, um legado para as futuras gerações. Não passou em vão por essa existência. Cumpriu a sua missão em grande estilo. Tive a satisfação de participar recentemente do lançamento de seu maravilhoso livro,  Mata Atlântica/Frágil exuberância e com ele falava de vez em quando pelo Face. Sempre fui seu admirador. Em minha sala da lareira e TV tenho o quadro de um cavalo feito a bico de pena por Antonio Wuo. Em novembro de 2006 me presentou com essa obra com a seguinte dedicatória: ” Para o Willy com um super abraço com admiração e respeito a uma luta, coragem e profissionalismo”. É preciso dizer mais alguma coisa? Esse amigo querido será velado a partir das 8 horas da manhã desta quinta, na sala 2 do Velório Municipal, seguindo o corpo para Salesópolis, sua terra natal, onde será sepultado às 17 horas. À sua família, ao filho Sidnei, à Ana Luiza, a companheira de tantos anos, e a todos aqueles que tiveram o privilégio de conviver com o Antonio e o amaram, os meus sentimentos. Desse amigo querido vou me lembrar sempre muita saudade. Que a sua jornada pela eternidade seja banhada com muita Luz.

Antonio
Antonio