De volta à realidade após um final de semana maravilhoso em Juquehy, com sol, muito sol. Recebi o convite de casamento de Lia e Vinicius e, como não poderia deixar de ser, fui cumprimentá-los e lhes desejar toda a felicidade do mundo. Desci para  a praia em companhia da amiga, Mônica Pires, nos  hospedamos na Pousada Vila Juquehy, no final da sexta, e fomos   muito bem recebidos pela Sandra Soller e Plinio. A noite a convite do amigos José Vitor Zerbinato, tio da noiva,  desfrutamos momentos de descontração na casa de praia, linda, em Juquehy, de Isabel e Osni Sanchez, os pais da noiva, que, aliás, recebem muito bem. O clima era de esquenta para o dia seguinte quando ocorreria o casamento no La Plage Hotel, de frente para o mar, reservado pelos noivos para a familia, padrinhos e amigos. Osni e Isabel, não é preciso dizer estavam radiantes com o casamento da filha caçula, com ar de missão cumprida. Deixamos a casa deles bem tarde e combinamos de nos encontrar na praia em frente ao La Plage na manhã da festa. E foi o que fizemos e em clima de praia ficamos até ao meio-dia com a famílias  dos noivos e amigos. A cobertura estava sendo arrematada e os decoradores tinham algumas horas para deixar o espaço do La Plage à altura do casamento de Lia e Vinicius. Sim, nas alturas ele foi celebrado no terraço pelo carismático padre Paulo Henrique que é amigo da família do noivo, de Ribeirão Preto, com vista da praia, cenário de filme. A entrada da mãe da noiva,  Isabel com os pagens, entre eles a neta, Olivia, que é uma graça, e o Tonho o cachorro de estimação de Lia e Vinicius, que estava de gravata borboleta e levou as alianças. Uma cena inesquecível. E o padre PH falou bonito deixando a todos os que estavam lá emocionados. Na hora da troca das alianças, a noiva, que estava linda em modelo VZ, ficou com a voz embargada de emoção na hora de falar e contagiou a todos os presentes que ficaram com os olhos marejados. Eu fui um deles. Após a cerimônia religiosa rolou uma deliciosa festa com música ao vivo, e as famílias dos noivos e amigos desfrutaram horas de delicioso sacolejo com boa comida e boa bebida. Deixei a comemoração as 22 horas, vale lembrar que começou as 17 horas, e ela rolava efervescente. Eta gente animada.  Soube através do pai da noiva que se esticaria até as 2 horas  da madrugada de domingo. Festão que registrei desde o início com o meu smartphone e compartilhei no instagram me cabendo hoje, domingo a noite, a satisfação de registrar com o devido destaque alguns dos melhores momentos da celebração para a qual a minha nota é 10. E fiz isso espontaneamente, feliz por estar ali participando desse momento tão lindo na vida de Lia e Vinicius. As minhas fotos são de um amador mas dão uma ideia do quanto rolou bonita a festa. Conheci a fotógrafa Mira Cervino, que é  uma graça, que foi contratada para fazer as fotos do casamento e ela ficou de me enviar os seus registros e da equipe que comandou na noite para eu usá-los aqui no portal, é claro, na edição mensal do Caderno W, no final de abril, e antes em minha coluna no jornal Oi Diário e também na próxima edição da revista Leve, onde Felix Romanos, da Focoh Comunicação, me reserva 3 páginas. O casamento merece uma senhora cobertura. E terá com a chancela de Willy Damasceno que em breve se consagra, através do Oi, como  o colunista social do Alto Tietê.

Vinicius e Lia
Vinicius e Lia