Dia desses fui almoçar no Grinberg Fine Food, de Gabriel Grinberg, no Campus da Universidade Braz Cubas e tive a grata satisfação de rever uma amiga do tempo da adolescência. Eu tinha 17 anos e estava no Seminário Redentorista em Aparecida quando conheci Maria do Carmo, a Micarmo, que ainda mora lá e vem a Mogi de vez em quando visitar a prima Maria Passos, que é uma simpatia. As encontrei novamente no Varejão da Cobal, domingo passado, e aproveitei para fazer esse registro. Micarmo é do tempo em que eu era chamado de Vilemar,  meu nome do meio, que acabou gerando o Vile e na sequência, isso há 40 anos, o Willy. Combinamos de nos encontrar novamente em janeiro de 2014, em casa, para colocarmos as conversas em dia.
 

Micarmo e Maria
Micarmo e Maria