Vivendo a vida, como tem que ser vivida, livre, leve e solta, e, aos quase 67 anos, reconheço que tive uma vida extremamente agitada, com muitas e muitas realizações, que aliás, serão devidamente registradas em meu próximo livro, Histórias de Willy Damasceno que já estou escrevendo. E penso em dar o start nesse meu novo projeto  no Caderno W digital, onde pretendo compartilhar alguns textos, aleatoriamente, revelando momentos que eu vivi como colunista social e registrei em minha coluna, e momentos pessoais, da minha infância, adolescência e juventude. Como esse, no momento maduro, que vivo, há mais de um ano, no Oi, com o Olhar de Willy Damasceno. Agradeço a Amanda e Felix Romanos, a oportunidade de poder me lapidar como profissional, cada vez mais plural, em todos os sentidos. Nas duas páginas destaco as fotos de Marcos Vieira e José Carlos Cipullo em minha deliciosa festa de aniversário, que rolou junina e atraiu amigos que me acarinharam e tornaram a minha noite muito agradável, na casa dos queridos, Ângela e Joaquim Custódio, que entraram, literalmente, no clima da festa.  São ótimos.