A festa dos 43 anos se aproxima e continuo convidando os amigos para essa comemoração que tem como objetivo reunir gente de bem com a vida que fez e faz parte de minha trajetória de colunista social. Confesso, continuo ansioso, mas produzindo, atento a todos os detalhes para que os meus convidados possam desfrutar uma noite, em tudo e por tudo,  emocionante, para ser inserida no rol das memoráveis. Quando os amigos se encontram a festa ocorre naturalmente. Tenho comprovado isso ao longo de mais de 4 décadas,  como festeiro. De cabeça não conseguiria enumerar todas as que realizei, e cada uma diferente da outra, em épocas diferentes. Devidamente afinado ao espírito de cada uma delas.  Em Mogi, São Paulo, New York e Paris. É preciso dizer mais alguma coisa? Aliás, vou compartilhar em telão fotos de muitas delas. E repito, faço a minha parte, convidando, e o universo a dele, selecionando os convidados,  atraindo os que se encontram na mesma vibe. Gerando um gostoso clima de expectativa que vai crescendo na medida em que a festa se aproxima. Selecionei fotos das festas de New York e Paris e as compartilho com o intuito de despertar nos amigos o desejo de estar comigo, na noite do dia 23 de novembro, no salão do Clube de Campo, celebrando a alegria de viver cultivada com bom gosto, elegância e civilidade, resgatando o glamour dos Anos 80, onde o menos era mais, onde as pessoas tinham um brilho todo especial. Sugiro que acessem o Canal W  e confiram a festa black-tie dos meus 10 anos de colunismo social, no salão do Clube de Campo, realizada em 1985. Só há 33 anos…rs…Inesquecivel.

Com Cal e Margareth Assis e a filha Natália, no restaurante The View, em New York celebrando os meus 21 anos de colunismo social
Em Paris, em frente a Notre Dame, os amigos que foram comemorar comigo na Cidade Luz os meus 25 anos de colunismo social. Memorável.