Vivendo e aprendendo a viver. Há mais de 42 anos observando a vida em sociedade e registrando os seus melhores momentos eu chego a conclusão que nada nesta vida ocorre por acaso. As pessoas que passaram e as que passam atualmente pela minha existência são relevantes em minha trajetória de colunista social que vem se reciclando com o passar dos anos, se ajustando as novas tecnologias de informação, e naturalmente se afinando ao espírito de cada época. Vivemos uma nova era, a digital e,  estou devidamente sintonizado nas modernidades das Redes Sociais, que quando bem utilizadas contribuem para que as pessoas fiquem bem informadas. Em julho de 2016 resolvi assumir integralmente o comando do Caderno W e de lá para cá venho trabalhando para mantê-lo como formador de opinião. Em 2017, trabalhei bastante, continuei plantando, acredito muito na Lei da Causa e Efeito, e em janeiro de 2018, logo no primeiro mês do ano, o mais tranquilo por causa das férias escolares, fui brindado com uma nova oportunidade, paralela à que exerço, que oportunamente compartilho. A colheita inicia boa. Fruto de um trabalho realizado sempre com amor que se consagra positivamente. Confesso, estou com a língua coçando de vontade de revelar a melhor notícia do ano para mim…mas vou deixar para uma próxima ocasião…rs…Ontem, sexta a noite, estiquei até o restaurante Mirante do Paraiba com os amigos, Denise Almeida e Mário dos Santos Prado, e Daniel Silvério para celebrarmos a novidade que quando for revelada tenho a mais absoluta certeza repercutirá positivamente. Somo com eles em um novo projeto. Adorei o convite. As sextas no Mirante rola um delicioso festival de massas, vale a pena conferir, com música ao vivo. Aliás, tudo no Mirante é bom. Aproveitei e conversei com Valdir a respeito de detalhes da Feijoada do Willy 2018 que serão devidamente administrados por Messias Venturine. Vamos transformar o Mirante, os espaços do ano passado, interligando os ambientes com cobertura transparente, E, como não poderia deixar de ser, o que é bom tem mais é que ser compartilhado, Daniel Silvério fez esse registro onde apareço em companhia dos iluminados Denise e Mário, na mesma sintonia. As oportunidades surgem, não à toa, e as aproveito. É o tal do cavalo branco que passa na frente e mais do de  depressa o monto e sigo na jornada da vida construindo novos momentos. Reinventar-se é preciso para se sentir realmente vivo e útil. É uma sensação restauradora. E é ela que me move neste momento.

Mário, Denise e Willy