O  Caderno W  se consolida, em doses homeopáticas, como formador de opinião, devidamente afinado ao espírito de cada época, agora, o  digital, ao qual estou sintonizado desde 2000, desenvolvendo um trabalho de laboratório, com paciência e determinação, chegando em 2020 com um trabalho diferenciado, com o jornal impresso, agora, online, dentro do portal que a partir de hoje terá as suas noticias renovadas  com mais frequência, com o apoio do Face Book e Instagram, duas boas ferramentas de divulgação. E, como não poderia deixar de ser, em tempo de quarentena, mecho  no arquivo fotográfico, atrás de fotos que mereçam boas legendas. Como essa, da amiga, Penha Cardoso, da Rede Tranzação, em minha festa de 40 anos de colunismo social, no salão do Clube de Campo. Ela e o Osmar andam sumidos, e fazem falta. Se Deus quiser  vamos nos ver, passada essa bad onda do Coronavirus.