A segunda amanhece triste para a família e os amigos de José Carlos Miller da Silveira, o Tuta, que nos deixou, será velado a partir das 13h30 no Cristo Redentor e sepultado amanhã no São Salvador as 8 horas. Conheci o Tuta logo que estreei como colunista social no Diário de Mogi, em novembro de1975 e ao longo dos anos consolidamos uma amizade pautada pelo respeito e carinho. Sempre o tive em grande consideração.

No livro W Crônica de um tempo, que lancei em agosto de 2013, ele e Therezinha estão devidamente registrados com a  família e as boas lembranças de momentos vividos em sociedade.

Tuta foi embora, aos quase 88 anos, viveu bem, cercado pelo carinho da família e dos amigos, que, tenho certeza, vão sentir falta de sua presença iluminada. Adorava conversar com ele e o admirava pelo seu bom humor, tinha sempre histórias engraçadas. Era bom de prosa.  À sua mulher, companheira, Therezinha, os meus mais sinceros pêsames, extensivo aos filhos, Betão, Soninha e Lolô, aos netos e demais familiares. Ficam as lembranças de um homem integro que não passou pela vida em brancas nuvens. Deixou por detrás de si um rastro luminoso.