Eu ando nostálgico nos últimos dias. Acho que  o outono mexe com a minha emoção, que fica à flor da pele, a ponto de eu voltar a passear os olhos pelo arquivo fotográfico, sem dúvida, implacável, atrás de flashes exclusivos que corroboram a minha bem sucedida trajetória de colunista social que em novembro próximo ganhará comemoração em grande estilo pelos 41 anos de atividades. Já estou imaginando o evento. Olha só a foto que encontrei, e o zoom foi nela, em Regina Coeli Bezerra de Melo, na comemoração de seus 7 anos. Foi uma criança linda. Tive a satisfação de me tornar amigo da saudosa Maria Coeli e de Manoel Bezerra de Melo, o Padre Melo e frequentei a casa deles na av. Voluntário Fernando Pinheiro Franco e depois, na Assis Monteiro de Castro.  E com satisfação registrei os aniversários de Regina, ate ir embora para Fortaleza em meados dos Anos 80 de onde retornou no início dos Anos 90 para se preparar para assumir o comando da Universidade de Mogi das Cruzes, da qual é a competente reitora. .  A minha amizade com Regina, como pode-se perceber, vem de long time e o que há entre a gente é um bem querer pautado pelo respeito e admiração, que se manifesta sempre maiúsculo. Uma amizade lapidada ao longo de décadas que só tem gerado joie de vivre.

Regina
Regina