E hoje, segunda-feira (13/8), completa uma semana que o querido amigo-irmão, Roberto da Silva Pires, foi hospitalizado com AVC hemorrágico, acabou falecendo e foi sepultado no Parque das Oliveiras, no dia seguinte. Foi tudo muito rápido. A família – Cidinha, com quem aparece nesta foto, recente, na festa da Penha e Osmar – continua inconsolável. Os filhos Denise e Beto, os netos, familiares e  amigos sentem também a falta de Roberto, afinal, ele era onipresente. Volto a repetir, pelo fato de frequentar a casa deles há muitos e muitos anos, nos tornamos mais que amigos, irmãos. Confesso, na semana que passou estive muito triste, a ponto dos amigos perceberem. Vai passar.  É normal. O sentimento do bem querer fala mais alto e recorda os bons momentos. E hoje me cabe a tarefa de convidar, em nome da família, todos aqueles que gostavam do Roberto – o velório e o sepultamento revelaram o quanto ele era querido – para  a Missa de 7º Dia, que será celebrada, às 19h30, na Catedral de Santana. Estaremos juntos, unidos em oração, recordando a sua iluminada presença.