A primavera se aproxima, o frio pelo jeito está indo embora, a quarta-feira amanhece com sol entre nuvens, tarde e noite chuvosas, segundo o Clima tempo. Bom para trabalhar. Eu, acredite, acordo pensando na festa do dia 23 de novembro no salão do Clube de Campo, a comemoração dos meus 43 anos de colunismo social, onde eu pretendo destacar a importância da família no trabalho que realizo. Sem dúvida, registrei os melhores momentos, alguns tristes, infelizmente, de muitas famílias, com as quais vivo e convivo ao longo dos anos em sociedade, pautado pelo bem querer, observando os fatos mais relevantes e os compartilhando, com bom gosto, elegância e civilidade. De olho em 3 gerações. Nem mais, nem menos, a realidade, formando  uma corrente que se estende através do tempo com elos de pura positividade, gerando bem estar social. Os amigos sabem que cumpro, e muito bem, o meu papel de colunista social,   raridade nos dias atuais…rs… e ainda por cima adoro realizar festas. Modéstia a parte, tenho um bom currículo neste sentido. De cabeça não saberia enumerar todas. Com elegância pretendo reunir as famílias com as quais tenho a satisfação de conviver, com muitas, como se fosse da própria família, amigos que serão lembrados nas histórias que escrevo para o livro, “ Tô Lembrando” que começa a tomar forma. Sem eles eu não teria chegado até aqui. São imprescindíveis. Aliás, a minha melhor matéria prima…rs…Adoro observar a vida em sociedade e dela extrair o que há de melhor, compartilhando com estilo, destacando sempre o que há de mais relevante. Inicio a produção da festa do dia 23 nesse clima, gerando boas expectativas.  Quem é noticia no Caderno W  se sente prestigiado. Não bajulo mais ninguém…rs…confesso, já fiz isso no início de carreira…rs… Agora, não mais. Os  amigos percebem isso e quando são convocados para as minhas festas, sabem que estão se proporcionando momentos de rara satisfação no exercício social. The best. Vêem e são vistos.  E ocorre naturalmente uma simbiose de boas energias. Olha esta foto, que escolhi, da festa dos 40 anos, revela o bom astral de amigos que se encontram e fazem a diferença. Eu emoldurado por Francisco Averaldo Neto, o Kokinho, e Elizete Mello Freire, no salão do Clube de Campo, em 2015, que me viram iniciar no colunismo social e que com a maior satisfação, só para revelar o grau de nossa amizade, registrei o casamento deles e de lá para cá se revelam presentes em minha trajetória. Amigos queridos.