De um lado o agito, de outro a calmaria. Assim podem ser definidos os destinos baianos de Morro de São Paulo e Ilha de Boipeba. Apesar de serem vizinhos na Costa do Dendê, litoral sul da Bahia, abrigarem algumas das paisagens naturais mais belas da região, e funcionarem muito bem em um roteiro único, os dois são água e vinho quando o assunto é perfil de visitante.

Morro de São Paulo, com sua badalação noturna em bares e restaurantes, contrasta perfeitamente com a tranquilidade de Boipeba, que transparece não só nas águas do mar, como também na vila e nas faixas de areia. Não à toa, uma recebe mais grupos de amigos e jovens namorados, enquanto a outra chama a atenção das famílias e casais em lua de mel ou comemorações especiais.

Independente da escolha, dadas as suas particularidades, o que não faltam neste trecho do litoral baiano são belezas naturais exuberantes e a típica hospitalidade nordestina. A seguir, indicamos os principais atrativos de cada uma delas:

Ilha de Boipeba

A ilha de Boipeba, pertencente ao município de Cairu, é um oásis de tranquilidade no sul da Bahia. Cercada de um lado pelo oceano e de outro pelo estuário do Rio do Inferno, tem uma população de pouco mais de 15 mil habitantes, divididos em quatro povoados: Velha Boipeba, São Sebastião (Cova da Onça), Moreré e Monte Alegre.

Ideal para casais, famílias e até grupos de amigos que estão em busca de contato com a natureza e relaxamento, a ilha ainda guarda um ar de rusticidade tanto em sua vila, quanto nas areias das praias, que contam com estrutura apenas de barracas que oferecem comidas e bebidas.

Foto por Eliria Buso
Foto por Eliria Buso

A paisagem local é composta por floresta densa da Mata Atlântica, restinga, dunas, extensos manguezais e praias paradisíacas com uma infinidade de coqueiros e recifes de corais – cenário bastante típico dessa região baiana.

Piscinas naturais 

O passeio que percorre os principais pontos da Ilha de Boipeba é a principal pedida para os visitantes conhecerem algumas das melhores praias da região, além das piscinas naturais e outros cantinhos especiais por lá.

Foto por Eliria Buso
Foto por Eliria Buso

Em geral, o roteiro, que é amplamente oferecido do píer de chegada até as areias da praia de Boca da Barra, faz um percurso que visita as piscinas naturais de Moreré, onde é possível praticar snorkel para ver peixinhos e corais – e também socializar em alguns bares flutuantes; seguindo para as piscinas naturais de Castelhanos e a praia de mesmo nome, onde, além de curtir a natureza, o visitante pode relaxar nas barracas locais com estrutura de bebidas e petiscos.

O passeio, que dura praticamente o dia todo, tem ainda parada para o almoço no povoado de Cova da Onça e drinks no pôr do sol em um criadouro de ostras e bar flutuante.

Um sem-fim de praias 

De volta à terra firme, as praias de Boipeba são um capítulo à parte, principalmente para quem gosta de caminhar à beira-mar sem ter destino certo para chegar ou hora para voltar. Logo ao chegar ao píer da ilha, a primeira faixa de areia é a da Boca da Barra, que reúne as principais pousadas e restaurantes locais, e costuma ser ponto de partida para os principais passeios oferecidos, como o Volta à Ilha.

20210824_101456
Foto por Eliria Buso

Dali, em uma caminhada ora por trilhas naturais, ora pelas areias, é possível chegar até Tassimirim, com mar calmo e águas mais claras, Cueira, extensa faixa de areia clara com um coqueiral a perder de vista e mais estrutura para passar o dia, Moreré, que abriga uma vila com estrutura de alimentação e até hospedagem, e Bainema, a parte mais extensa, e para muitos mais bonita, da região.

Além das tradicionais caminhadas entre uma faixa de areia e outra, é possível viver uma experiência diferente em Boipeba: cavalgar à beira-mar. O roteiro sai da vila de Boipeba e percorre as praias de Tassimirim, Cueira, Moreré e Bainema, além de trechos de coqueirais dentro de uma fazenda, rios como Cairu e Oritibe e a vila de Moreré, com seu charme rústico.

Passeio pelo manguezal 

Foto por Eliria Buso
Foto por Eliria Buso

Boipeba chama a atenção dos viajantes principalmente por sua rara beleza natural e grande diversidade de ecossistemas que lhe rendeu, inclusive, o reconhecimento como Reserva da Biosfera e Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Integrado à Área de Preservação Ambiental das Ilhas de Tinharé e Boipeba, o destino baiano conta com extensa área de manguezais, além de floresta densa da Mata Atlântica, restinga e dunas.

Portanto, desvendar esse ecossistema é um passeio imperdível por lá! Seja de canoa ou de caiaque, o roteiro guiado passa primeiro pela parte de fora do manguezal, que na região tem predominância do mangue vermelho – além do branco e do siriúba – até adentrar uma trilha natural onde é possível observar bem de perto a rica vida de pássaros, peixes e crustáceos. Os tipos de carangueijo mais comuns nessa região são o aratu e o goio, mas também existem siris e mariscos como ostras, lambretas e sururus.Além do tradicional passeio da tarde – respeitando o melhor momento da maré -, ultimamente há outro roteiro pelo mangue que vem fazendo a cabeça dos turistas: o noturno.

20210824_160853
Foto por Eliria Buso

Isso porque, quando a luz do sol se vai, é possível observar um raro fenômeno em Boipeba, o da bioluminescência. O espetáculo de luzes é causado pelos milhares de fitoplânctons presentes na água do mangue e, apesar de difícil de ser registrado, rende uma experiência única.

Gastronomia 

A gastronomia da região, como é comum em todo o Nordeste, se baseia principalmente em frutos do mar. Portanto, o que não faltam são opções de moquecas e outros pratos com peixes, camarões e polvo, por exemplo.

20210823_123851
Foto por Eliria Buso

 

Mas, na ilha, dois itens são praticamente obrigatórios para degustação: o pastel de lagosta com queijo e banana da terra e a caipirinha de cacau com biribiri.

As delícias estão disponíveis em diversos lugares de Boipeba, mas a forma mais tradicional de prová -las é na Praia de Castelhanos, que pode ser acessada por trilha ou de quadriciclo, além do passeio de barco.

Hospedagem 

Situada no alto de uma colina, bem no meio da mata, entre as praias de Boca da Barra e Tassimirim, a Pousada Mangabeiras se destaca por oferecer conforto, bem-estar e bons serviços privilegiando o contato com a natureza desde a chegada – que passa por uma pequena trilha e tem elevador em meio ao verde para chegar até a recepção.

Foto por Eliria Buso
Foto por Eliria Buso

Com apenas 11 bangalôs bem distribuídos entre os jardins do espaço e com vista para o mar, a pousada é um refúgio de exclusividade e conta com, ainda, um restaurante que oferece o melhor da gastronomia com ingredientes regionais e preparos dignos de grandes restaurantes, e área de piscina. Na recepção, a bem treinada equipe da pousada indica os melhores passeios para se fazer em Boipeba com todas as informações, orientações e apoio para os roteiros turísticos.

Morro de São Paulo

Considerado um dos lugares mais badalados do Nordeste brasileiro, Morro de São Paulo conta com uma agitada vida noturna que contrasta com as pacatas paisagens locais. Além disso, o destino, que está na Ilha de Tinharé, município de Cairu, a 190 quilômetros de Ilhéus e a menos de 300 de Salvador, tem uma ampla estrutura de restaurantes e pousadas que chamam a atenção dos turistas.

Atraindo muitos turistas de todas as idades, a primeira surpresa que vemos ao chegar à ilha é a falta de carros. A ida até o Morro de São Paulo proporciona passeios nas ilhas vizinhas, trilhas ecológicas com guias, visita a monumentos históricos da época colonial e banhos de mar nas águas cristalinas e mornas, sem contar a conexão que temos com a natureza.

Praias 

Cada praia de Morro tem uma curiosidade diferente, portanto fica até difícil escolher qual é a melhor. Vale reservar um dia para cada.

Foto por Istock/ Hendel Bezerra Miranda
Foto por Istock/ Hendel Bezerra Miranda

Primeira Praia: por ser a única praia com ondas, o pessoal aproveita para praticar surfe, esqui aquático e caiaque. Por lá, acontece até o batismo de mergulhadores. Há também uma tirolesa que tem início no Morro do Farol e desce até a Primeira Praia, com 340 metros de comprimento e 57 metros de altura. Privilegiada com o Farol à sua esquerda e à direita a praia da Saudade, a Primeira Praia não é muito visitada por turistas, mas sim pelos moradores e surfistas.

Segunda Praia: é conhecida pela badalação e pelo agito tanto durante o dia como de noite. Nela encontra-se o maior número de bares, restaurantes, pousadas e turistas. No final da tarde, os restaurantes já começam a chamar a atenção pela diversidade de comidas e decoração, com velas iluminando o lugar, música ao vivo e algumas barracas servindo drinks de frutas típicas. No final da noite, a badalação já começa a esquentar na areia da praia, com música eletrônica e luau.

Terceira Praia: calma e tranquila, é cercada por mercadinhos, hotéis e pousadas. Nesta praia, os turistas embarcam em um passeio em volta da ilha, conhecendo vários pontos da região em seu entorno. Em frente a essa praia existe uma pequena ilha rodeada de corais e em seu centro um único coqueiro – um excelente ponto para mergulhos onde é possível ver diversas espécies de peixes. Na beira do mar, há um posto de aluguel para caiaque.

Quarta Praia: é a maior praia do Morro, com longos coqueiros, areia clara e águas tão calmas e claras que é possível ver com facilidade vários peixes. Por ser uma praia calma e sem muito movimento, é ótima para famílias com crianças pequenas. Na praia, existe uma pista de pouso para táxi aéreo.

Foto por Márcio Filho - MTUR
Foto por Márcio Filho – MTUR

Quinta Praia ou Praia do Encanto: mais isolada que as outras, essa praia tira o fôlego dos visitantes com tanta beleza, natureza, mar cristalino e céu aberto. Os restaurantes que estão ali são dos próprios hotéis, sendo que alguns deles são abertos para o público em geral. Alguns desses hotéis dispõem de transporte para a Segunda Praia, dando acesso pelo centro da Ilha.

Gamboa: quem visita o destino pode também esticar o passeio até a Praia da Gamboa, que fica ao norte da ilha, cerca de 1.700 metros partindo do cais. Se a maré estiver baixa, é possível fazer uma caminhada até lá, passando pelas praias do Porto de Cima e da Ponta da Pedra. Antes de chegar na Gamboa está a encosta de argila, parada obrigatória para passar a argila por todo o corpo, que segundo dizem os moradores tem função esfoliante. A caminhada é agradável e pode durar cerca de 25 minutos até a Gamboa.

Vila e construções históricas 

Foto por Istock/ Márcio Filho - MTUR
Foto por Istock/ Márcio Filho – MTUR

Poucos sabem, mas Morro de São Paulo tem parte na história do Brasil. Cairu, cidade da qual o distrito pertence, é a cidade mais antiga do Brasil. Ali estão construções históricas como a Fortaleza de Tapirandu e o Pórtico, que foram fundadas no século 17 para evitar invasões holandesas. Outros monumentos históricos que valem a pena uma visita são: a Igreja Nossa Senhora da Luz, a Fonte Grande e o Farol.

Festas 

Para aqueles que gostam de luau à beira-mar ou de badaladas casas noturnas, Morro de São Paulo tem festas a noite toda e todas as noites, com paisagens e praias paradisíacas para que suas noites sejam inesquecíveis. A vila é o lugar certo para os baladeiros: as festas estão espalhadas pelas praias, casas noturnas e barzinhos.

Geralmente as festas em Morro de São Paulo obedecem a um calendário: às segundas e quintas-feiras são os dias do Luau; às quartas tem Teatro do Morro; sextas e sábados as festas se dividem pelas casas noturnas (Pulsar, Toca, Six Club e às vezes no Funny).

Mergulho 

As águas calmas e transparentes das praias de Morro de São Paulo propiciam o lugar perfeito para a prática do mergulho, seja este autônomo (com equipamentos) ou livre (apenas com máscara e snorkel). A dica para o mergulho livre são as piscinas naturais da Quarta Praia quando a maré estiver baixa ou nos arredores dos arrecifes. Para quem gosta de mais aventura e quiser se aprofundar mais, na Primeira Praia você terá a possibilidade de mergulhar com cilindro.

Como chegar

A maneira mais fácil de chegar a Boipeba é voando até Salvador e, de lá, pegar um taxi áereo até a ilha, em um trajeto de cerca de meia hora. Mas também é possível fazer o roteiro indo de ferry boat e carro até Valença e então pegar uma lancha até o destino final. Também desembarcando via Salvador, Morro de São Paulo tem acesso por via aérea, marítima ou terrestre. O percurso aéreo tem duração de 20 minutos. Chegar pelo mar demora em torno de duas horas. E, por terra, é necessário pegar um ônibus até o terminal marítimo e de lá ir de balsa até a Ilha de Itaparica. Depois, pegar um taxi ou ônibus até o terminal marítimo de Valença e, por fim, uma lancha até o lugar. Vale lembrar que não circulam carros pela vila.

Onde ficar

Em Boipeba
Pousada Mangabeiras
pousadamangabeiras.com.br

Pousada Vila da Barra
grupobahiapousadas.com.br/pousada-vila-da-barra

Em Morro de São Paulo

Pousada Passárgada
pousadapassargada.com.br

Hotel Patachocas
patachocas.com.br

Texto por: Eliria Buso/ Revista Qual Viagens

Foto destaque por Istock/ Rubem Sousa | Fora the Box®

Roteiros a sua maneira e da família.

Consulte e peça a viagem na melhor data.

Montamos o seu roteiro sem nenhum custo adicional.

  WhatsApp  –  (11) 992925411 ou e-mail: silvia_cassalichio@hotmail.com

2