Brasileiros que podem desembolsar um bom dinheiro estão fazendo quarentena no México antes de seguir para a Flórida ou Nova York

Mogi abre agendamento para vacinação de pessoas entre 50 e 59 anos contra  Covid-19 nesta terça | Mogi das Cruzes e Suzano | G1

 

Por Bruno ChaiseViagens e Turismo
Publicado em 19 May 2021, 12h41

O anúncio da vacina para turistas em Nova York, feito no dia 11 de maio pelo prefeito Bill de Blasio, pavimentou com bases um pouco mais sólidas o caminho do chamado turismo de vacinação. Pesa a favor o fato de que Nova York pretende disponibilizar vacinas da Janssen-Johnson, de dose única, o que diminui o tempo da viagem. Outro chamariz é o excedente de imunizantes, o que fez muitos estados americanos suavizarem a exigência de ter que apresentar um comprovante de residência para receber a picada. Sem perspectiva clara de quando poderão receber a vacina por aqui, brasileiros dispostos a gastar um bom dinheiro para serem vacinados estão fazendo as malas. Hoje o Brasil tem 18% da população imunizada com pelo menos uma dose e, neste momento, está com a produção paralisada em razão da falta de insumos da China.

A situação nos Estados Unidos é oposta. O país afrouxou as rédeas com relação à vacinação de estrangeiros em razão da grande massa de imigrantes ilegais que não poderiam ou não gostariam de ter que apresentar um comprovante de residência. Mas também pela queda no número de vacinados diários do país, que caiu de 3,4 milhões para 2,2 milhões no início de maio, segundo dados da BBC. Como forma de incentivo, diversas campanhas estão no ar e quem se vacinar poderá ganhar de ingressos esportivos até US$ 1 milhão em sorteios da loteria.

Até mesmo lojas estão disponibilizando vacinas, como é o caso da Macrobaby, em Orlando, especializada em enxoval de bebês e cujo dono é brasileiro. O lugar vem aplicando vacinas da Pfizer e da Moderna de graça e passará a disponibilizar a da Janssen a partir do dia 20 deste mês. Para se vacinar é necessário apresentar apenas o passaporte.

Segundo o site Travel Off Path, é possível receber a vacina sem a necessidade de apresentar um comprovante nos seguintes estados: Arizona, Louisiana, Texas, Alabama, Califórnia, Colorado, Flórida, Indiana, Iowa, Michigan, Nova York, Nevada, Novo México, Ohio, Carolina do Sul, Tennessee e Virgínia. O site Vacine Spotter ajuda encontrar os locais de vacinação dentro do país. A ferramenta é bastante intuitiva, basta incluir o CEP do lugar onde a pessoa está para carregar na sequência um mapa com os postos de vacinação mais próximos.

Os Estados Unidos não permitem a entrada de pessoas que tenham passado pelo Brasil 14 dias antes do desembarque e por esse motivo é preciso fazer quarentena em um terceiro país.  Exemplo Mexico

Aumenta interesse dos brasileiros por México, Egito e Maldivas
Enquanto alguns destinos favoritos no exterior seguem de portas fechadas, os três países fazem exigências mínimas para voos que partem do Brasil.

La Dolce Vita nas Maldivas: Baglioni Resort Maldives inaugura na ilha de  Maagau – Viva o Mundo

Por Bruno ChaiseViagens e Turismo 
access_time27 Apr 2021, 19h59 – Publicado em 28 Apr 2021, 07h40

or mais que o Brasil seja o segundo país com mais restrições de entrada no exterior (perde apenas para o Reino Unido), seguimos na ânsia por fazer uma viagem internacional. Enquanto destinos favoritos como os Estados Unidos, os 27 países da União Europeia e nossos vizinhos da América do Sul estão de portas fechadas ou proíbem a entrada de quem tenha passado pelo Brasil nos últimos 14 dias, seguimos buscando alternativas.

Foi o que mostrou os dados do buscador de passagens Kayak, que viu disparar a pesquisa por destinos como Egito, México e Ilhas Maldivas em comparação com o ano passado.

O aumento do interesse pelo México cresceu 218% em março, enquanto que o preço da passagem para Cancún caiu 26% no mesmo período. O país não faz exigência de exame ou quarentena para a entrada, apenas o preenchimento de um formulário. O Egito exige teste RT-PCR realizado até 96 horas antes do embarque, mas não exige quarentena. O interesse pelo país aumentou 62% enquanto o preço da passagem ficou 50% mais barato.

Mesmo sendo um destino caro, o aumento das buscas pelas Maldivas aumentou em 26% entre nós, enquanto que a média do preço da passagem caiu 8%. O destino exige apresentação de teste RT-PCR realizado 96 horas antes da partida e não há a necessidade de fazer quarentena na chegada.

Países que são destinos frequentes de brasileiros tiveram queda vertiginosa. A busca de passagens para Orlando, Miami e Nova York diminuiu em mais de 80% em razão da proibição de voos diretos partindo do Brasil. O mesmo ocorreu com Paris e Londres.

Sempre consulte um agente de viagens e somente marque sua viagem internacional para o segundo semestre de 2021.

Roteiros a sua maneira e da família.

Consulte e peça a viagem na melhor data.

Montamos o seu roteiro sem nenhum custo adicional.

  WhatsApp  –  ligue: (11) 992925411 ou e-mail: silvia_cassalichio@hotmail.com