Com o novo Peugeot 208 sendo escolhido o “Carro do Ano 2020”, em 2 de março, em Genebra, a marca Peugeot recebeu pela sexta vez o prêmio automotivo mais cobiçado do mercado. Um troféu de prestígio, concedido anualmente por um júri independente de sessenta jornalistas europeus, todos especialistas em automóveis.

O Peugeot 208 é o primeiro carro urbano compacto da marca do Leão a ser eleito “Car of the year”. Cinco outros Peugeot emblemáticos, de diferentes segmentos, também ganharam este cobiçado prêmio: os sedãs 504 (em 1969) e 405 (1988) e os hatches médios 307 (2002) e 308 (2014). O SUV Peugeot 3008 (2017) foi o primeiro “Veículo Utilitário Esportivo” a conquistar a honraria desde a criação do troféu, em 1964.

As realizações da marca Peugeot refletem o papel predominante desempenhado pelo design, qualidade técnica, novas tecnologias e desempenho de seus veículos nos últimos cinquenta anos de história automotiva.

Novo Peugeot 208: outro “Número Icônico”
O novo Peugeot 208 tornou-se o sexto modelo da marca a ganhar o prêmio mais cobiçado da Europa. Ele atende a todos os critérios que o levaram a ganhar a votação. O design único – e atraente – do novo Peugeot 208 o coloca no centro do movimento de sofisticação que a Peugeot tem implementado em sua linha de veículos. A tecnologia presente no modelo abre caminho para a direção semi-autônoma, com equipamentos de auxílio à condução de última geração, destacando-se como o melhor neste quesito em seu segmento. Os motores de combustão interna ou elétrica oferecem liberdade de escolha para seus os condutores.

O novo Peugeot e-208 representa uma nova etapa no mundo da mobilidade elétrica. Com um alcance de 340 km (de acordo com o protocolo de certificação WLTP), 100 kW (136 cv) e 260 Nm de torque (disponível a 0 km / h), permitindo que ele vá de 0 a 100 km/h em apenas 8 segundos. O novo Peugeot e-208 oferece uma experiência de condução excitante e estimulante, complementada por três modos de condução: Esporte, Normal e Eco.

O novo Peugeot 208 está entre os veículos mais vendidos da Marca na atualidade na Europa e já recebeu 130.000 pedidos de compra no velho continente, incluindo 15% para as versões elétricas desde o seu lançamento, em setembro de 2019.

Peugeot 504: o primeiro título, com “olhos de Sophia Loren”
Para conhecer o primeiro Peugeot “Carro do ano” é preciso voltar mais de meio século. Em 1969, o sedan ilustrava a ascensão dos modelos de classe média. Seguiu os passos técnicos do Peugeot 404, com exceção de sua suspensão independente nas quatro rodas. O 504 também foi o primeiro Peugeot com tração traseira.

O seu design único é o resultado de uma estreita colaboração entre o estilo Peugeot e Pininfarina. A equipe da Pininfarina foi responsável pela linha lateral, pela famosa “quebra” do porta-malas e por dar o estilo Peugeot para a parte dianteira. Na ocasião, o famoso designer italiano disse – depois de ter desistido de mostrar seu próprio projeto – que o carro “tem os olhos de Sophia Loren”!

Rei da pista, graças à sua robustez lendária, o Peugeot 504 venceu os principais ralis africanos em diversas oportunidades, como o Safari da África Oriental, o Rally de Marrocos ou o Rally de Bandama.

O primeiro “Carro do ano” da Peugeot foi produzido de 1968 a 2005, com 3.713.356 unidades vendidas, incluindo 2.644.326 sedãs.

Peugeot 405, uma unanimidade
Quase duas décadas depois, outro sedan, o Peugeot 405, vencia o “Carro do Ano” (1988). Nada menos que 54 dos 57 membros deram a pontuação mais alta ao modelo. Com características estéticas semelhantes ao Peugeot 205, o 405 consagrava o prazer e o conforto na direção. Suas suspensões sofisticadas foram disponibilizadas desde as versões básicas. Ele incorporava novas tecnologias, como freios ABS e o motor 1.9 turbo a diesel de 90 cv.

O Peugeot 405 também possuía uma versão Mi16, que se tornou uma referência real desde o momento do seu lançamento. Seus 160 cv utilizavam a tecnologia de motor mais eficiente da época: o sistema de 4 válvulas por cilindro.

Foi ao volante de uma versão cupê de rali, derivada do sedan, que Ari Vatanen venceu as edições de 1989 e 1990 do Paris-Dakar. Sua mecânica é baseada na do 205 Turbo 16. O mesmo Ari Vatanen, em uma versão derivada do 405 T16, venceu as edições de 1988 e 1989 da American Pikes Peak International Hill Climb. O feito entrou no imaginário dos amantes de automóveis graças ao filme “Climb Dance”, que refaz a lendária escalada.

Além dessas façanhas esportivas, o 405 foi um verdadeiro sucesso popular, com mais de 5 milhões de unidades vendidas em todo o mundo.

Peugeot 307, o hatch que elevou o nível do segmento
Em 2002, o Peugeot 307 representava o equilíbrio perfeito na nova geração de hatches médios que chegavam ao mercado. Ele se destacou de seus concorrentes por sua altura superior, facilitando o embarque de passageiros e, com esta característica, o modelo ganhou, catorze anos após o Peugeot 405, o título de “Carro do Ano”.

O seu design exterior, atraente e dinâmico, foi inspirado no do Peugeot 206. O carro tinha uma melhor visibilidade frontal graças a um grande para-brisas. Seu interior espaçoso, funcional e versátil foi inspirado no mundo dos MPVs. Ao volante, o baixo nível de ruído e poder de frenagem tornam a direção uma experiência excepcional. O Peugeot 307 foi equipado com o motor diesel mais limpo do seu tempo, o 2.0 HDi 110 cv. com filtro de partículas.

O Peugeot 307 também lançou a política “margarida”, dando origem a uma ampla gama de silhuetas derivadas com personalidades muito fortes: sedãs de 3, 4, 5 portas, SW (Station-Wagon) ou CC (Coupé-Cabriolet), não esquecendo o 307 WRC, que sucedeu o 206 WRC no Campeonato Mundial de Ralis em 2004 e 2005.

Mais de 3,7 milhões de Peugeot 307 – todas as silhuetas combinadas – foram vendidas em redor do mundo.

Peugeot 308, elegância e qualidades dinâmicas recompensadas
Em 2014, a Marca e a maior parte do mundo automotivo estavam entrando em uma nova era. Com o Peugeot 308, designers e engenheiros estavam projetando um modelo moderno com um design sofisticado. Graças à nova plataforma modular EMP2, o novo Peugeot 308 possuía dimensões compactas e uma massa mais leve (-140 kg em relação ao seu antecessor), o que contribuiu para tornar seu comportamento referência no segmento.

O cockpit do novo 308, que incorporava um novo arsenal tecnológico, também foi projetado para fornecer uma nova experiência de direção intuitiva: volante compacto, head-up display, console central alto e uma grande tela touch de 9,7 “. O Peugeot i-Cockpit®, inspirado no carro-conceito SR1, estabeleceu um novo padrão no mundo automotivo e agora é uma das principais características da maior parte dos carros de passeio da Marca.

Mas de 1,7 milhão de unidades do Peugeot 308, com todas as silhuetas combinadas, foram vendidas em todo o mundo desde o seu lançamento no final de 2013.

Peugeot 3008, o primeiro SUV eleito “Carro do Ano”
O primeiro SUV premiado desde a criação do troféu em 1964, o Peugeot 3008 é a materialização do desejo e do movimento da Peugeot de subir a gama de seus veículos para um patamar mais premium. O resultado é uma combinação inovadora de design, conforto e de controle na estrada. O 3008 representa a visão da Peugeot do segmento SUV, em mercados onde a demanda por essa silhueta é insaciável. Esses elementos foram decisivos para tornar o Peugeot 3008 “Carro do ano” em 2017. O veículo também foi o ponto de partida para uma nova geração do Peugeot i-Cockpit®, conhecido como “Amplify”, oferecendo uma experiência intuitiva e única no prazer de dirigir, além de ser uma porta de entrada para funções avançadas de assistência ao motorista e conectividade permanente.

Consolidado no mundo dos utilitários esportivos, o Peugeot 3008 se destaca por suas qualidades “off-road”, graças ao controle avançado de aderência (Grip Control) e seus cinco modos de aderência ao terreno, que permitem a adaptação a todos os tipos de solo. Em 2016, a Peugeot Sport apresentou o 3008 DKR. Com a conquista das três primeiras posições em 2017 e o degrau mais alto do pódio em 2018, o Leão colocou seu nome na lista de vencedores do Dakar.

Desde seu lançamento em outubro de 2016, foram vendidos 1,7 milhão de Peugeot 3008 em todo o mundo.

O prêmio COTY: uma reunião de peritos europeus
São 60 jornalistas independentes, especializados no setor automotivo, compõem o prêmio COTY (Carro do ano ou Car Of The Year, em inglês). Esses especialistas são de 23 países. O número de representantes de um país depende do tamanho de seu mercado e da importância de sua indústria automotiva. Alemanha, Espanha, França, Itália e Reino Unido têm seis membros. Os outros países com representantes são: Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Finlândia, Grécia, Hungria, Irlanda, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Rússia, Eslovênia, Suécia, Suíça e Turquia.

O prêmio COTY é conquistado por um único vencedor a cada ano. Recebe a honraria aquele que sintetiza a novidade mais marcante, qualquer que seja seu segmento, forma e preço, vendido nos 12 meses anteriores à entrega do troféu. Inovação técnica e valor agregado são os critérios com maior peso. O prêmio COTY existe desde 1964: é o troféu mais antigo e mais cobiçado do mundo automotivo.

“Estar no top 3 das marcas mais premiadas pelo prêmio Car Of The Year, com seis títulos, é uma fonte de enorme orgulho! A Peugeot ganhou três prêmios COTY em 6 anos, o que é inédito em uma única marca! Temos agora 3 Peugeots vencedores do “Carro do Ano” na rua: o novo 208, o SUV 3008 e o 308 sedan compacto. O novo Peugeot 208 ganhou porque oferece o poder de escolha entre seus motores elétricos e de combustão a um preço acessível. Seu design e tecnologia ousados atraem a todos. O prêmio Car Of The Year é um ótimo termômetro para a empresa e uma referência para nossos clientes”, explica Jean-Philippe Imparato, diretor mundial da Peugeot.