Malu Mugnai é minha irmã muito querida.   Espiritualizada , politizada, ainda jovém foi acometida de um derrame cerebral que limitou seus movimentos. Mas não sua  mente. Muito sensivel, me enviou via watts, este texto de autoria de Walter Silveira com foto de claudia.abril.com.br , e pediu que lesse com atenção . Embora nem eu , nem ela ,comungamos da filosofia espiríta o texto realmente é comovente. Querida Malu e leitores , aí está o texto, na integra:

Sou espírita, e, contudo, não pude deixar de me emocionar ao ver o Papa sozinho subindo as escadas. Compartilhei com ele da sua dor e não pude evitar em amá-lo. Roma vazia, o Papa cabisbaixo, sob a chuva, pedindo a Jesus que tenha misericordia da humanidade. Vi naquele sacerdote idoso, andando com dificuldade e respiração ofegante pelo cansaço e desgaste físico imposto pelos anos, a dignidade de um espírito missionário.
 Foi impossível não lembrar do terceiro segredo de Fátima em que ela diz ver um “bispo” vestido de branco, subindo em direção à cruz, com um rosto triste e em volta muitos corpos de pessoas mortas (sim eles não estavam fisicamente, mas, sim, espiritualmente).
Não estou afirmando se tratar da profecia, mas a cena, foi dolorosa e solitária. Ao mesmo tempo experimentei a renovação da minha fé, através do sacrifício daquele idoso e solitário  Santo Padre. Sempre o admirei, apesar de sabé-lo apenas um homem. Nunca falei mal, procurando preservar a caridade cristã que Chico Xavier tanto nos ensinou.
Nem dei vazão às críticas vazias, mas, mesmo sem querer, o coração sim, esfria ao ouvir tanta mentira e tantas calúnias.
Mesmo vibrando por ele todo dia, pois creio se tratar de um espírito de escol exercendo seu apostolado da oração, a sensação ficou diferente hoje.
 Decidi que à partir de hoje amar com todas forças do meu coração  o doce Cristo na terra. Que  bênção esse toque que o Papa trouxe hoje a todos os corações. Duvido que até um coração endurecido não se emocionaria com aquela cena na televisão.
Não deixemos o mal nos dividir, nem fazer-nos  cegos, pelas vaidades de nos sentirmos mais sábios ou conhecedores de verdades mais sublimes que em outras religiões.
Que possamos vibrar  por estes líderes, pois eles também têm medo, eles também são humanos, eles têm um peso, que é o peso da decisão.
Se colocar à frente e se deixar ser julgado e humilhado não é para qualquer um. Se você acha que algumas de minhas palavras estão erradas, peço humildemente perdão.
A todos convoco para que como bons cristãos vibremos pelos líderes, oremos para que Jesus a todos ilumine com Sua sabedoria e discernimento.
Oremos pelo Santo padre, por todos os dirigentes e expositores  espíritas, pela  igreja espiritual, pela iluminação dos equivocados  e pelas almas sofredoras do umbral, como insistentemente Maria de Nazaré, mãe da humanidade, vem nos apresentando perante o Cristo e as cortes celestiais.
Sim,  nossas vidas estão bem guardadas sob as poderosas mãos do Cristo. Jesus convida e  toca os corações ao recolhimento  através da prece. Como Ele nos disse: “No mundo tereis aflições, mas, tende bom ânimo, Eu venci o mundo.” Esse mesmo Cristo maravilhoso também nos prometeu que jamais nos deixaria órfãos.
Para Ele NADA é impossível. Se é isso o que temos hoje, então, que  obedeçamos, valorizemos e façamos bem.
Texto: Walter Silveira
Foto: claudia.abril.com.br