Por mais que campanhas e alertas sejam feitos anualmente, a dengue é difícil de ser diagnosticada e quando a picada do Aedes Aegypt afeta uma criança, a identificação da doença torna-se ainda mais complicada.

 

Os sintomas da doença são: dores de cabeça, falta de apetite, vômitos, febre, diarreia e em alguns casos, sangramento na gengiva ou nariz. Vale ressaltar que nem todos os sintomas aparecem nos primeiros dias, podendo ser confundido com uma gripe forte.

 

Por isso, é preciso muita atenção quando há manifestações de doenças nos pequenos. A pediatra Loretta Campos explica: “A dengue pode ser assintomática ou com poucos sintomas, ou seja, qualquer quadro febril pode caracterizar a doença. É sempre necessário observar a ausência de apetite, muita sonolência ou apresentar quadro de vômitos ou diarreia”.

 

Outras manifestações da doença são as manchas vermelhas na pele, vale lembrar que, pode aparecer de três a sete dias do início da doença.

 

Para o tratamento, a pediatra adverte: “Ao apresentar esses sintomas, é necessário procurar atendimento médico. Nesse período, é importante seguir à risca as prescrições médicas, como atentar-se para a hidratação do paciente, sempre monitorando os sintomas para evitar complicações graves da doença”.