O Instituto de Oncologia de Mogi das Cruzes e o Hemocentro da Santa Casa de São Paulo, com apoio do Suzano Shopping, realizarão a campanha de Cadastro para Doação de Medula Óssea em Suzano. Será no próximo dia 9 de novembro  (sábado), das 9h às 12h, ao lado da entrada principal do shopping.

A equipe de Instituto de Oncologia estará no local durante toda a manhã para divulgar ao público a importância de ser um doador voluntário, auxiliando no preenchimento do cadastro, assim como a equipe técnica do Hemocentro da Santa Casa de São Paulo, responsável pela conferência do preenchimento do cadastro e pela coleta de uma pequena amostra de sangue.
A iniciativa pretende conscientizar os suzanenses de que a doação de medula óssea é um ato de solidariedade e pode ajudar pacientes que têm o transplante como única chance de cura. Com o cadastramento, o objetivo é também aumentar o número de doadores e, assim, salvar mais vidas. O transplante é recomendado a pacientes com doenças que afetam as células do sangue, como leucemia, entre outras.

Para ser doador é necessário ter de 18 a 54 anos e 11 meses, estar bem de saúde e não ter doença infecciosa transmissível pelo sangue; é preciso levar documento oficial com foto (carteira de identidade, de motorista ou de trabalho). Não é necessário estar em jejum.

Procedimento
Além do preenchimento das informações pessoais do voluntário, uma pequena amostra de sangue será coletada para o exame de compatibilidade (HLA), que identificará o tipo genético do doador. O procedimento é rápido e indolor.

Os dados cadastrais e o HLA serão incluídos no banco de dados do Registro Nacional de Doadores de Medula Ósseo (Redome), do Ministério da Saúde. Sempre que houver busca por doações, informações de doadores cadastrados serão cruzadas com os dados de pacientes. Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador é contatado e convidado a realizar outros testes.

Na manhã de terça-feira (05/11), os detalhes da campanha foram divulgados à imprensa em coletiva no shopping com a presença da médica Valéria de Freitas Dutra, do Hemocentro da Santa Casa de São Paulo; Reinaldo Gomes, voluntário; e Henrique Rodrigues Filho, do Instituto de Oncologia de Mogi.