Viver é um grande desafio. Eu que o diga…rs… Não paro nunca…rs…evoluo sempre me reinventando para me sentir realmente vivo. Em julho próximo completo os 68 anos, por sinal, muito bem vividos, e chego à conclusão que as lutas continuam existindo para que eu não me acomode e ache que já fiz tudo que tinha que ser feito. Longe disso. Pretendo para mim pelo menos mais 15 anos de trabalho. E o trabalho que realizo, que é compartilhar informação, exige mais disposição mental e lapido a minha diariamente diante dos obstáculos que surgem e são transpostos com mais consciência. Como diz um amigo, a única coisa que não tem jeito é a morte e quando ela chega é sinal de que já se havia cumprido a missão  nesta existência material. Ontem, fui até o Velório Municipal dar um beijo em Carla, Paula e Karime pelo falecimento de Edda Barattino Nassri. Um momento de muita dor, que vai passar, já passei por essa estressante experiencia, e se transformar em uma gostosa saudade. Acordo nesta quinta-feira pensando um pouco mais na vida. É normal. Repensando a vida e tomando decisões no sentido de pautá-la com boas energias objetivando qualidade de vida mental. Como todo mundo, tenho os meu problemas, o meu mundo não é cor de rosa…rs… e continuo achando que a gente só vem a este mundo para resolver problemas…rs…deixa pra lá. Chego a conclusão que evoluir burilado pelas experiências é a maior conquista, gerando uma satisfação indescritível. Tenho problemas, sim, e os resolvo, sempre da melhor maneira, não deixando que se tornem fantasmas em minha vida. Viver é realmente um grande desafio.