Bom dia queridos amigos. E a viagem para Paris continua. A primeira etapa, em Stuttgart, termina daqui a pouco quando eu pegar o trem bala para a Cidade Luz em companhia do amigo Lire de Sales. Serão três horas e meia de viagem. Ansioso como sou, não é nem preciso dizer, acabei dormindo apenas umas três horas. Aqui, agora são quase seis da manhã, aí no Brasil, uma hora. Estou sempre cinco horas à frente. Portanto, ao meio-dia daqui chego à cidade que vou desfrutar durante um mês, de onde pretendo inserir diariamente no portal as minhas impressões. É verão, ele está apenas iniciando, a temperatura durante o dia já está quente e à noite refresca um pouco. Dá para usar até uma malha leve. Com a Internet continuo mantendo contato com todos aqueles que cultivam o hábito de acessar o Caderno W diariamente. Está sendo um experiência marcante. As arestas são aparadas pela ActMob e creio que em Paris vou poder oferecer um pouco mais de qualidade nas matérias que pretendo realizar. Sou um bom observador e gosto de escrever. E pelo fato de buscar uma espiritualidade, estudo a Kabbalah, e gosto muito do Budismo, a minha relação com a vida, trabalho e com as pessoas adquire uma outra dimensão. Esta viagem pela Europa antes do lançamento do livro W Crônica de um Tempo é o start de um novo momento em minha existência. Um momento de maior maturidade. E é normal que isso ocorra, afinal, não faço aniversário só para ficar mais velho. Já comemorei antecipadamente com amigos em Mogi os meus 63 anos e no dia 12 de julho, o dia verdadeiro, vou celebrar no apartamento onde vou morar em Monmartre com um grupo de amigos. Como costumo dizer, os que o universo está se encarregando de reunir. E olha que já somos 10 pessoas. Um bom domingo a todos. (WD)