O Natal se aproxima e as pessoas de um modo geral se preocupam agora com a lista de presentes. Um hábito que o brasileiro cultiva e se reflete no exercício salutar de compartilhar.  Os cristãos celebram o nascimento de Jesus Cristo, visto por eles como a grande dádiva divina. Os não cristãos pegam carona no espírito de Natal e cultivam a alegria de estar com a família, com os amigos, estendendo o olhar aos menos favorecidos pela sorte. Infelizmente nos dias de hoje  o comércio fala mais alto. As pessoas pensam em consumir, consumir e consumir. Vale observar que o presente é simbólico, exterioriza os nossos sentimentos. E compartihar, vamos e venhamos, gera a energia mais positiva do mundo.