Vivendo e aprendendo a viver. Evoluindo e tentando ser um pouco melhor, comigo mesmo, e com os outros, é claro. Problemas, todos temos e se surgem é para serem resolvidos. E aprendo que nunca se pode resolver um problema no mesmo nível do problema.

Os profetas do Antigo Testamento, considerado líderes, tinham dois papéis importantes na sociedade: como conselheiros, tinham a capacidade para resolver os problemas que os antigos hebreus apresentavam; como videntes, tinham a habilidade para antecipar o resultado de vários planos que o “Povo Escolhido” elaborava, conforme a sua cultura ia se desenvolvendo. Atualmente os videntes são, às vezes, chamados de analistas de pesquisa, porque preveem resultados. Conselheiros são aqueles conhecidos como médicos, advogados, comerciantes, executivos da área de  economia e outros que antecipam resultados e solucionam problemas em sua área de atuação.

Emmet Fox, autor e solucionador de problemas, do século vinte, afirmou que o único modo de resolver um problema é “ elevar a sua consciência acima do nível onde encontrou o problema”. Um problema parecer ser um obstáculo que não se pode ver detalhadamente porque domina o nosso ambiente mental.

Um solucionador de problemas bem sucedido é aquele que cria um novo contexto para observar o problema. Para que isso ocorra, desvia a atenção dos detalhes da dificuldade, que não tenham importância. De uma perspectiva mais distante, examina a situação sob uma luz nova ou diferente e, depois de explorar as informações e opiniões obtidas, escolhe a atitude mais sensata, mais apropriada ao momento.

Cada um de nós possui a habilidade para discernir, isto é, fazer escolhas. Cada um de nós pode examinar a aparência  da situação, ver os motivos e, então, tomar decisão baseada em informações. Alguns julgamentos e escolhas devem ser feitos baseados nas informações dos cinco sentidos-tato, paladar, olfato, visão e audição. Outros julgamentos apresentam resultados mais plausíveis se forem feitos em níveis acima dos fatos concretos. Esse tipo de discernimento pode, às vezes, ser obtido através da intuição e, quem a segue, é considerado verdadeiramente sábio.

Os profetas do Velho Testamento entendiam os julgamentos superiores. Eles os usavam; antecipavam resultados e resolviam problemas. Eram os líderes de sua época. A habilidade em se colocar acima do problema, examinar os motivos, ver as opiniões e fazer escolhas, existe em nós, da mesma forma que existia nos antigos profetas.