Ano novo, vida nova. Essa sensação é simbólica…rs..a vida continua, nós é que temos que mudar de sintonia para mudar a vida. A maturidade surge com o tempo, de forma  sutil. É quando se entende que nem todo sentimento é reciproco…rs… É quando você compreende que fazer coisas para seus melhores amigos, mesmo sem esperar nada em troca, nem sempre significa que eles retribuirão, nem ao menos com a gratidão, mas nem por isso deixarão de ser  amigos.  Amigos também pisam na bola. Compreendo que a vida pode ser dura,  com  pedras pelo caminho. Diante das dificuldades aprendo a sorrir, como se estivesse feliz, não porque sou falso, mas sim forte o suficiente para encontrar  saída, mesmo no caminho mais escuro, mais árduo, e no mais denso labirinto. O sofrimento e a decepção com as pessoas me ensinam que devo olhar para dentro de mim  e fazer a limpeza interna, bem como externar o que sinto. Relevo. Não guardo rancor. Vivendo e aprendendo a viver. Entro em 2018 com o pé direito, disposto a continuar acreditando no ser humano.