Hoje em dia, beirando os 70, confesso, que estou muito mais sensível e deixo transparecer isso no trabalho que realizo há quase 45 anos, observando a vida em sociedade e dela extraindo sempre os  melhores momentos. Deixo que o universo me guie e tenho compartilhado momentos muito especiais na vida dos amigos.

Como este de Elzira Ariza, radiante com a família, com o filho, André, a nora Daniela, e os netos, Luca, Bruno, Yannick e Pedro, que moram em Itú. André e Daniela   comandam o Ariza Hospital Veterinário,   nível de primeiro mundo. A foto, que compartilho na sequencia, comprova.

Conheci Elzira e Ary Ariza logo depois que me tornei colunista social, no Diário de Mogi, e de lá para cá sempre mantivemos um relacionamento pautado pelo carinho. No final dos Anos 70 frequentei a casa deles, os filhos eram pequenos. Quando trouxe para Mogi o pintor Franklin Guanabarino  para pintar portraits, em 1979, Elzira foi uma das retratadas. Moraram na serra do Itapety e, práticos, há muitos anos optaram pelo Polaris. Um casal modelo.

Infelizmente, no dia de Natal, de 2019 o Ary, foi embora e Elzira, não é preciso dizer  viu o seu mundo desabar. Após 64 anos de convivência, o amor da sua vida foi embora e deixou, sem dúvida, uma lacuna muito grande, que ela agora preenche com o amor que dispensa aos filhos, netos e amigos, respaldada na espiritualidade que sempre foi praticada como católica. Como ela própria diz, sobrevive, embora tenha momentos de grande sofrimento, atenuado pelo grande amor que Ary teve pelos amigos e pela família. Voltei no tempo e lembrei dos pais dele,  Aureliano e Silvia Ariza,  que tive a satisfação de conhecer. Gente da melhor estirpe. Como pode-se  perceber, uma amizade de long time.