Quando saudei 2020 me propus a continuar renovando o trabalho que realizo, afinando-o  ainda mais aos novos tempos, vivemos na era digital, utilizando todos os meios de comunicação, como as Redes Sociais, Face e Insta, com o intuito de oferecer uma informação diferenciada. Com personalidade, valorizando o que tem que ser valorizado, os bons modos em sociedade. Não basta ter, tem que ser também…rs…e nessa vibe o Caderno W se renova, e comemora como manda o figurino os 20 anos de minha estreia na mídia digital, com o site Willyvirtual, lançado na Feijoada do Willy de 2000, que em 2007 se transformou em Caderno W e desde então, em agosto próximo completa 13 anos, vem se consolidando como formador de opinião. E, confesso, tenho novidades que aos poucos vou compartilhando, como costumo dizer, em doses homeopáticas…rs…Evoluir é preciso, e com  credibilidade.

Nesta quinta- feira o Caderno W impresso, edição de janeiro, circula em Mogi das Cruzes e pode ser folheado no portal por aqueles que não o recebem. Não tem desculpa…rs… Na capa, três entrevistados, Valdir Stilhano, Rita e Claudia Pavan e Rafael Leme, e o belíssimo ballet de Paula Rodrigues, recheado de matérias interessantes.

Com a maior satisfação fiz questão de compartilhar  uma novidade que em pouco menos de 3 meses faz sucesso, a Le Brie, de Rita Pavan que se consolida com o apoio da filha Claudia, que cria caixas recheadas de delicias, queijos, presuntos, sementes, frutas, biscoitos, geleia, e muito mais, que abrilhantam reuniões dos mais variados tipos, que são combinados com os vinhos da Winehouse Wine delivery, de Giu Marcato, com quem, aliás me encontrei hoje a tarde, para visitar a sua avó, Hebe Brasil Marcato, uma das primeiras amigas que eu fiz em Mogi das Cruzes logo que debutei como colunista social,  que mora no edificio Izidoro Boucault, onde morei no final da década de 70.

E fui recebido com muito carinho, com café e bolo. Como é bom querer bem e ser querido na mesma intensidade.  Hebe está com 93 anos, muito bem por sinal, lúcida, e a presenteei com o livro W Crônica de um tempo. Na comemoração de seus 90 anos, na Casa da Arvore, me emocionei quando vi a minha foto no áudio visual que contou a história da sua vida. Grande Hebe.

Tive o prazer de rever a Vânia e suas duas lindas filhas. Luize e Raissa. E como não poderia deixar de ser, fiz questão das fotos, em companhia de Hebe, e delas, revelando o quanto rolou agradável a reunião. Confesso, me emocionei. E não há sensação melhor que essa. Valeu