O tempo não passa, voa. E não é que já chegamos na segunda de carnaval e amanhã a folia termina e o ano no Brasil finalmente começa. Todo mundo retorna ao batente disposto a desenvolver os projetos idealizados para 2018. Este ano me abstive da folia, fui só ao belo baile Abre Alas do Clube de Campo e hoje vou prestigiar a amiga, Rose Odashima, que é uma guerreira. Acompanho a sua vida desde menina. Está envolvida em causas nobres, e quando se dispõe a realizar alguma coisa neste sentido tem sempre o meu apoio. A admiro por sua garra e determinação. Almeja as coisas e corre atrás, e sempre com o aval de Fábio Freitas. Foi o ocorreu quando resolveu que iria realizar uma matinê baile de carnaval para os portadores de deficiência física. E numa das primeiras conversas a respeito lhe sugeri o título de Carnaval da Inclusão. Hoje, as 15 horas o salão do Clube de Campo viverá um momento impar porque todos tem o direito de se divertir e a oportunidade que surgiu com esse evento é louvável. Quando se quer materializar alguma coisa, eu que o diga, é preciso se empenhar, ter foco, e viabilizar as ideias. Olha, para realizar um evento desta natureza é bem mais complicado, porque há uma série de exigências para que os foliões entrem no clima de carnaval e se divirtam. Toda Forma de Amor Vale a Pena, é a bandeira que Rose desfralda e que obtém bons resultados, principalmente o da elevação da autoestima. Na foto, Rose com o marido, Fábio e o sobrinho, Leonardo, já no clima do evento  de logo mais a tarde. Celebrando a vida.  Parabéns, Rose.