Quando fico em casa adoro passear os olhos pelo meu implacável arquivo fotográfico e encontro verdadeiras preciosidades e, naturalmente volto no tempo e constato o quanto eu já vivi, registrando os bons momentos da vida em sociedade. Olha esta foto. No foco, Lourdes Romeiro Ianuzzi, Tina Dela Vedova, Ana Maria Melo Freire e Lina Moriconi Garcia. Conheci a Lurdona, como a chamava carinhosamente, no final dos Anos 70, ela ainda trabalhava na Universidade de Mogi das Cruzes, como professora de Educação Física, e ficou famosa com as escocesinhas  da Fanfarra, era uma mulher bem humorada, divertida, que adorava receber os amigos em casa. Dona Tina fez parte da minha vida mais de perto. Colaborou comigo na realização de muitas festas. Gostava muito de mim e eu dela. Ana Maria, socialite, bonita, chique, que enfrentou dificuldades na vida e jamais perdeu a categoria. Lembro-me como se fosse hoje o dia em que a convidei para ser a gerente do Willy Studio no casarão da av. Francisco Rodrigues Filho, que marcou época. E a presentei com modelos Madame X.  Uma amiga sempre lembrada com carinho. Lina, eu tive a satisfação de conhecer quando ainda era só cabeleireiro e quando me tornei colunista social tive a satisfação de registrar alguns dos melhores momentos de sua vida. Eu era seu fã. Todas essas mulheres já não estão mais entre nós, Lina foi a  ultima que partiu. Seus filhos, e netos, e amigos, com  certeza quando virem esta foto vão se emocionar, como eu me emocionei a ponto de redigir esse texto temperado a muito amor, a boas lembranças, que transcende o aspecto material e se alonga ao mundo espiritual. Afinal de contas, recordar é viver.