O resfriado me pegou pela manhã e hoje a tarde já sentia o seu efeito, e a gripe chegou, se é gripe, dizem que é uma virose. Sei lá. Só sei que fui ao almoço na casa de meus amigos e afilhados, Valéria e Tadeu Bós Vidal, para  comemoração do aniversários de seus netos, Lana e Aaron, filhos de Carolina, a filha que foi estudar na Austrália, e conheceu o alemão Lasse e o love pintou. Sou fã da Carol, que, quando adolescente, carinhosamente a chamava de perua da família. Troquei algumas palavras com ela e vi o quanto amadureceu, continua bonita, e já devidamente adaptada na Alemanha, fala alemão fluentemente, e o Brasil, ao menos por enquanto, só mesmo de férias. Valéria e Tadeu recebem muito bem. Moram em um lugar lindo. A família e os amigos apareceram e foram muito bem recebidos com crepes deliciosos, da La Creperie, de São Paulo. Adorei. Estava me sentindo mal, permaneci até as 14 horas e, a francesa, segui para a farmácia comprar o remédio que o amigo Dr. Zanetta me sugeriu, o Alegra D. E estou medicado.  Valéria sentiu a minha ausência e me ligou para saber  como  eu estava. Agradeci a sua atenção. Não  é à toa que somos amigos há tantos anos. E eu com muita honra, o seu padrinho de casamento. Consideração existe e muita, entre a gente. E, como não poderia deixar de ser, estou de molho em casa, com o corpo dolorido e o nariz escorrendo…rs… e aproveito para dar uma renovada no conteúdo do portal e assim me realizo fazendo o que mais gosto que é observar a vida em sociedade e dela extrair com bom gosto, elegância e civilidade, os seus melhores momentos, compartilhando-os. Como esse que eu registrei hoje a tarde. No foco, Juliana, Cidinha, Carolina, Valéria, Tadeu e Lasse.