Inicio a semana, com o fôlego renovado. Ontem, mesmo com chuva fui ao Varejão da Cobal, comprei o que tinha que comprar, tracei o delicioso falável da barraca árabe da Tatiana, gosto muito dela, de sua garra e sensibilidade, comprei tempero na Emporium 2 irmãos, passei na barraca do Tadao, tracei um nini temaki, preparado pelo mestre,  e como a boutique de pães do Gabriel, abre aos domingos, fui pegar uma baguete e não resisti a rabanada, que sempre levo para casa. Sabendo que a mãe da amiga Ucha Castanho, Vera Castanho, uma mulher a frente de seu tempo, acabou de ficar viúva, dona de uma vitalidade admirável, estaria em Mogi a convidei para almoçar em casa. Sou fã dela.  Disse-lhe ontem que se eu chegar aos 82 anos como ela, já estou satisfeito, ela residiu durante 15 anos em Mogi das Cruzes, como diretora de escola, e hoje mora em uma pequena cidade, no interior, Bernardino de Campos, fiz questão de lhe oferecer um almoço, que eu mesmo preparei…rs…até que ficou bom, deu pro gasto…rs…e junto vieram os filhos, Davi e Ucha e a nora Eliza Juliani. De tão boa a prosa não vimos as horas passarem. Gente da melhor estirpe. E combinamos que no início de julho vou visita-los com a Ucha. Descontrair um pouco, sair da rotina, se bem que nunca me desligo…rs… e onde eu vou faço questão de registrar as impressões. Com o advento da Internet não consigo ficar alheio…rs… E como não vejo isso como trabalho, se torna uma gostosa terapia. A minha melhor terapia.  E antes deles saírem, fizemos esta foto, melhor o Daniel Silverio fez, que reflete a nossa joie de vivre, a boa energia que nos uniu na tarde de domingo, que entra para o rol das boas lembranças.