Abrindo a alma. Atravesso um momento de turbulências, não são as primeiras, e tenho certeza, enquanto viver e trabalhar elas sempre vão existir. E tem o seu aspecto positivo. Desperta em mim a determinação de correr atrás e buscar soluções. A palavra turbulência mexe com o meu ânimo. Adoro viajar e detesto avião, melhor dizendo, as turbulências. Já peguei cada uma. Uma vez retornando de Buenos Aires para São Paulo, sentado ao lado dos amigos, Célia e Jairo Molina, dei um vexame…rs…na hora que começou tubo a balançar, segurei no braço dele e quando tudo passou até fiquei envergonhado…rs…Mas as turbulências passam e deixam sempre a sensação de que estamos vivos. Eu me sinto assim agora. Me reinventando com mais consciência. Respaldado em um trabalho de mais de 40 anos. Com muita experiência. E assim evoluo feliz. Feliz porque tenho amigos maravilhosos que quando convocados para somar sempre comparecem. No rol dos VIPS figuram Teresa e Nadia Luri Condo. Agradeço-lhes do fundo do coração o espaço na Nadia Casa dentro da Nadia Conceito desde janeiro passado, a loja está linda, recheada de presentes e peças de decoração, tudo de muito bom gosto, para o relançamento do livro W Crônica de um tempo que agora começa a circular mais em sociedade. Sou grato.  Estou no momento de comunicar os amigos as suas presenças na obra. E faço isso com a maior satisfação.  Muitos até já tem a primeira edição, mas adquirem pelo menos um exemplar com a nova capa, com minha foto, by Renato Moretti, e eu fico feliz com a boa repercussão que obtém.  O livro está ilustrado com quase 5000 fotografias. E olha que só tem gente conhecida. É a história da sociedade de 1975 para cá. E a minha, é claro…rs…Imperdível.

Nadia, Willy e Teresa
Nadia, Willy e Teresa