A  minha segunda amanheceu triste, muito triste. Por meio de Miriam e Rivaldo Azevedo, fiquei sabendo que o amigo Roberto Pires havia sofrido um AVC hemorrágico e que estava internado na UTI do Hospital Ipiranga. Confesso, a notícia estragou o meu dia, tentei digerir a notícia da melhor maneira, com lágrimas nos olhos, e, como não poderia deixar de ser, porque considero o Roberto mais que um amigo, um irmão, noticiei no Facebook e Instagram, para que se formasse uma corrente de positividade em torno dele. No final da tarde, soube, que o Roberto havia tido morte cerebral, e Teresa e Stela, pensando na Luisa, a neta, que mora em Washington, que ainda ainda não sabia do fato ocorrido, e está chegando nesta terça à noite, me pediram para tirar a notícia. E tirei.  À noite, a filha, Denise chegou de Miami, Mônica Pires foi buscá-la no aeroporto, claro, que em estado de choque chega em Mogi para estar ao lado da mamãe, Cidinha, que está inconsolável com o ocorrido com o amor de sua vida – sou testemunha de quanto era paparicada por ele – do mano, Beto, dos sobrinhos, e demais familiares. Como faço parte da família, é a única que frequento em Mogi das Cruzes há mais de 20 anos, confesso, que não consegui conter as lágrimas, não acreditando que esse amigo tão querido, que eu considero como irmão estava nesse estado crítico. Após consultas com neurologistas, a máquina que o mantinha vivo foi desligada no início da tarde desta terça. E ocorreu tudo  tão de repente. Como amigo, lamento e muito a partida do Roberto. Fui um amigo presente. Vou sentir muita saudade. O que posso dizer à  Cidinha, amiga e irmã do coração, que adoro, é uma das mulheres mais generosas que conheço, num momento tão triste como o que vive? Que Deus a console. Que o amor de seus filhos, netos e amigos preencha o tremendo vácuo que se forma em sua alma.  Mogi das Cruzes chora a sua partida, era muito querido. Foi para o andar de cima e deixa um punhado de boas lembranças entre os amigos que conquistou em sua passagem por esse planeta. Cumpriu a sua missão, cada um tem a sua, é no que acredito. Grande Roberto, requiescant in pace. São 14 horas, acabo de receber a notícia, o velório vai ocorrer a partir das 19 horas, no Parque das Oliveiras, e o sepultamento, amanhã, às 11 horas, no mesmo local. À Cidinha, Denise, Beto, Luisa, Neto e Francisco os meus mais sinceros pêsames. O Roberto, sem dúvida, vai fazer muita falta. Só Deus mesmo para nos consolar.