Depois de amanhã, quinta-feira,  é feriado nacional, é dia de Corpus Christi e espero, com a benção desse ser santificado, que essa tal de greve dos caminhoneiros acabe, porque não aguento mais ligar a televisão e ver que ainda existe um grupo aqui, outro, acolá, insistindo no boicote. Sou a favor de reinvindicações mas quando começam a atrapalhar as nossas vidas não há quem aguente.  O humor muda.  Ontem, trabalhei em casa para economizar combustível, hoje, mais tarde me encontro com Maria Salas para arrematarmos a edição impressa de maio do Caderno W e a vida continua.  Trabalho é o que não falta. A Feijoada do Willy 2018 passou, de certa forma também foi atingida, muitos não puderam comparecer, mas ocorreu maiúscula como  havia previsto, movida por 350 convidados animados. Com tudo o que há de melhor. Amigos chegaram a me ligar para saber se a Feijoada iria mesmo ocorrer no sábado. A edição de maio do Caderno W, além de estar ilustrada com dezenas de fotografias da Feijoada do Willy, revelando o público que a prestigiou, tem como entrevistado de capa, o deputado estadual, Estevam Galvão e destaca o casamento de Jéssica e Matheus, e a visita do Obra Prima Club à Casa Cor 2018. Está delicioso de ser folheado. A partir da meia-noite desta terça-feira pode ser apreciado também no portal. A modernidade, a tecnologia, me permite trabalhar do lugar onde mais gosto de estar, que é a minha casa, no meio do mato e esse meu agradável mister se torna uma deliciosa terapia. Vibrando positivamente para que essa greve horrorosa realmente acabe e possamos retornar à nossa rotina. Ainda vai demorar alguns dias. E para alimentar a positividade, essa bela foto de Marcos Vieira na Feijoada do Willy, destacando amigas de long time que este ano resolveram prestigiar o evento e não se arrependeram. Adoraram. No foco: sentadas, Jussara Borba, Fátima Straube, Eliana Zendron, Cecília Cury Vesanterã, Rita Renzi e Terezinha Pansardi; de pé, Manira Andery e Nidia Cristóforo.