Estabelecendo novos caminhos

Postado em 10 de outubro de 2017

A terça-feira amanhece ensolarada. Vamos ter mais um lindo dia, mais quente, que levanta o astral de quem trabalha e aproveita a oportunidade, o bom tempo, para fazer as coisas que tem que ser feitas, e cada um tem as suas tarefas, que somadas geram a vida em sociedade. A minha, tem sido há quase 42 anos, compartilhar informação  com amor, que para mim não é só uma emoção, É a maneira de estabelecer um caminho através do ato de dar; é deixar de lado o medo. Agradecimento sincero transcende o medo e nos liberta para viver o aqui e agora, onde podemos nos sentir livres para expressar a nossa natureza generosa e clemente. Muitos entendem o que é dar, mas alguns estão confusos sobre o verdadeiro significado de perdoar. Perdão não é algo que alguém nos garante. O verdadeiro perdão nos livra de ideias rígidas; desenvolvemos a flexibilidade para mudar as nossas  mentes e o nosso comportamento e podemos, assim, adquirir maior liberdade. Muitos passam pela vida de modo bajulador achando, erroneamente, que devem receber o perdão dos outros. Perdoar é se amar o suficiente para ser honesto, e ter a mente aberta e a vontade para seguir em frente na vida. É aprender a agradecer não apenas os nossos erros mas, também, todas as nossas experiências, mesmo que pareçam ser ruins ou dolorosas. É saber que, embora tenhamos de sentir dor, não precisamos sofrer. Quando agradecemos os desafios, a fé expressada no agradecimento dissolve a aparência de bom e de mau Agradecendo, aprendemos a não resistir às mudanças que vieram, na realidade, para nos abençoar. Não é fácil se desapegar de antigas ideias, mesmo que saibamos que elas são autodestrutivas, tendemos a lutar para retê-las porque nos são familiares. Mas o crescimento não deve ser uma luta e, sim, uma rendição diária. Uma das coisas que podem bloquear o desenvolvimento do nosso verdadeiro potencial é o medo de deixar o bom pelo melhor. Através do dar e receber, as antigas estruturas do ego que foram construídas ao longo de uma vida, começam a se desmoronar. Somente quando aqueles muros caírem, é que estaremos livres para construir estruturas sadias em nossa mente e, quando a mente é forte e sadia, o nosso mundo reflete força e saúde. Durante esse processo, de tempos em tempos, poderá haver uma aparência de caos, tumulto e confusão. Mas devemos lembrar que é o agradecimento que sustenta este ciclo maravilhoso, perpetuador e positivo, não só nas nossas vidas como, também, no esquema maior das coisas. Eu tenho experimentado isso.

Outras Notícias



Blogs


Não nos responsabilizamos pelo conteúdo dos artigos dos blogs, a responsabilidade é de seus respectivos autores.