Trabalhando

E o carnaval de 2019 vai passando. Tardio, no inicio de março.   Chegamos na segunda, e tem mais um dia, amanhã, terça, feriado, e quem gosta do sassarico cai na folia, e  eu na minha toca, na Shalom, numa manhã nublada,  deve cair mais água, bucólica, aproveito para trabalhar, fazendo o que mais gosto, compartilhar informação diferenciada, com bom gosto, elegância e civilidade, que valorizam os que são notícia, naturalmente, gerando energia positiva entre pessoas que se encontram na mesma vibe e curtem a joie de vivre.  Este ano completo os 44 anos de colunismo social e, paralelamente a tudo o que faço, no momento certo, inicio o projeto do livro “Tô Lembrando” com os melhores momentos de minha existência para ser lançado, se Deus quiser, em novembro de 2020. O livro estará recheado de histórias que estou recordando desde os meus 6 anos de idade, em Arujá. E só com boas histórias envolvendo os amigos cultivados ao longo de 45 anos de trabalho em Mogi das Cruzes, iniciado no papel, em 1975 e, digital, também, a partir de 2000. Sai na frente.  O Caderno W só existe por conta de meu empenho, determinação, ao longo dos anos acreditando na mídia digital que hoje é uma realidade, superando obstáculos e obtendo vitórias. E tudo começou em 1996 quando comemorei em New York com amigos os meus 21 anos de colunismo social e adquiri o meu primeiro laptop. O tempo passou, as Redes Sociais surgiram, o site se transformou em um portal de notícias, com credibilidade,  e os bons frutos surgem.

Em Munique

Distante da folia tenho me comprazido em passear os olhos pelo arquivo fotográfico, implacável, e, confesso, me emociono bastante. Volto no tempo e recordo momentos muito especiais em companhia de amigos, muitos dos quais já se foram para o andar de cima. É só uma questão de tempo e vamos nos reencontrar. Eu creio. E inicio a sessão nostalgia com esta foto, de 1990, eu tinha 40 anos, em companhia de Adalgisa Villar, e o amigo dela, Wagner, que nos recebeu em seu apartamento em Munique, na Alemanha. Um momento inesquecível.

No Destaques & Realces

Em 1984 tive a satisfação de receber Celina e Amaury Junior em uma bela festa, black tie, o Gala dos Destaques & Realces, no salão do Clube de Campo e nesse registro estão com a amiga, a estilista Eugênia Fleury, que   prestigiou muitas festas que realizei. Em 1986, Amaury retornou a Mogi, o conheci no final dos Anos 70 através do colega Mutso Yoshizawa, já falecido. A meu pedido, Nair e Jacks Grinberg abriram o casarão e receberam Celina e Amaury e um grupo de amigos com almoço. Recordar é viver.

No final dos Anos 80

O tempo realmente não passa, voa…rs… Encontrei esta foto minha no arquivo, de umas férias que curti em Trancoso no final dos Anos 80, tem mais de 30 anos, e, confesso que gosto dela, afinal, retrata o Willy em um momento, de total descontração, olha estava muito bem…rs… e a satisfação da autoestima aflora naturalmente.

No Don Pepe

Esta foto eu dedico ao amigo do coração, João Vizcaino, o proprietário da Casa do João, em Bonito, em companhia do sócio Gutierrez no tempo do restaurante Don Pepe, na Praça Norival Tavares, onde hoje funciona o  Buxixo, que comandaram durante anos, em companhia nada mais, nada menos, do que a saudosa escritora cearense Rachel de Queiróz, que pertenceu a Academia Brasileira de Letras. Recordar é viver.

Welcome

Vera Zobaram, Maria Laura e Angelita Cunha me fazem voltar no tempo. A foto tem muitos anos. Não sei precisar quantos…rs… Maria Laura era uma menina. Ficou moça, casou e está gravidíssima e daqui a alguns dias, Angelita e Tidico estreiam como avós, e estão curtindo muito esse momento tão especial na família. O Caderno W dá as boas a Maria Antonia.