Ando nostálgico, também pudera, na próxima sexta, dia 12 de julho, completo os meus bem vividos 69 anos. No ano que vem, em 2020,  ingresso no rol dos setentões. Juro que quando iniciei no colunismo social, em 1975, com 25 anos, não pensava nunca que iria viver bastante, e ainda continuar trabalhando, me renovando sempre, afinado há 20 anos à midia digital, evoluindo a ponto de poder compartilhar um trabalho diferenciado. Impar, como gosto de dizer, sem falsa modéstia.

Cuido-me físico e mentalmente  com a intenção de envelhecer com qualidade de vida , envolvido agora com a edição do meu terceiro livro “ Tô Lembrando”, um livro de “ memórias”  que vou rechear com histórias da minha vida, desde que eu me lembro, aos 6 anos de idade, em Arujá, a minha ida para um Juvenato Franciscano, com 12 anos, em Baependi, a terra da Nhá Chica. É só o começo. Sem dúvida, tive uma vida muito rica em acontecimentos.

Nesse clima de saudade gostosa, de viva vivida, e muito bem vivida, em sociedade, que em novembro próximo completa 44 anos, decidi abrir o meu implacável arquivo  o com o intuito de compartilhar fotos de papel, as mais antigas, em preto e branco, que digitalizei para selecionar as que enfeitam o livro W Crônica de um tempo, que lancei em agosto de 2013.  Compondo galerias. E o faço na sequencia em que foram digitalizadas, como estão no arquivo, simplesmente revelando momentos.  Tenho a mais absoluta certeza que vão fazer sucesso, gerar uma deliciosa efervescência social. Repercutir. Afinal, o tempo passa, e as boas lembranças permanecem e valem a pena serem recordadas. E posso me dar a esse luxo.

Tenho material para mais de uma centena de Galerias e dou o start na primeira- todas as semanas, as terças, pretendo compartilhar uma-  com esta das amigas, Solange Braga e Chris Siqueira. Sol, há muitos anos retornou para a sua terra Natal, São Luiz, no Maranhão.  Uma viagem através do tempo. Enjoy!