A sexta-feira, para variar um pouco…rs…não amanhece ensolarada. Como nos últimos dias.  Aqui na Shalom, o céu está nublado, a temperatura mais agradável, e pelo jeito vamos ter um dia, com garoa, como costumo dizer, bucólico. Bom para trabalhar. E é o que faço nesse momento. São 7h30.  Aliás, hoje é sexta, 13, um dia não muito positivo segundo os esotéricos…rs…Eu o vejo positivamente…rs… e tenho comprovado isso em minha existência, com atitudes coerentes, no cotidiano, vivendo com mais consciência, day by day, dando valor ao que realmente tem que ser dado, a família, e deixando cada vez mais de lado as futilidades. Close…rs… não leva a lugar algum. Eu que o diga, experimentado ao longo de quase 44 anos de trabalho. Nada mais me deslumbra.

Chego aos 70 anos só com boas lembranças de uma vida sempre próspera em sociedade. Com muitas mudanças, a razão de ainda estar trabalhando. Nunca deixei a rotina tomar conta de minha existencia. Tenho compartilhado em Galeria da saudade, fotos de um arquivo implacável  revelado os melhores momentos de uma sociedade da qual tenho sido expectador  desde o dia 29 de novembro de 1975. Modéstia a parte, me considero um Phd no assunto, já com dois livros lançados, Willy & Sociedade e W Crônica de um tempo, e me preparando para o terceiro o de memórias, que já batizei de “ Tô lembrando” que estará recheado de boas histórias vividas desde que eu me lembro por gente…rs…até 2020 . Muitas histórias. Aliás, as tenho para muitos livros.

 A vida continua e pelo simples fato de acordar todos os dias, com saúde,  vislumbrando momentos especiais, alimentando sonhos, e determinado os materializando, só tenho a agradecer a Deus. Ele tem sido o meu baluarte. Sinto-me um privilegiado. O sonho de agora é o da comemoração dos meus 44 anos de colunismo social, que ocorrerá no dia 22 de novembro, no La Vince, alinhavo uma noite bonita e elegante, celebrando as famílias que fazem parte de minha trajetória e por isso merecem ser lembradas e devidamente acarinhadas, celebrando uma amizade  que o tempo se encarregou de consolidar.

Em cada seleção de fotos que faço para a Galeria da saudade encontro registros que me emocionam.  E nesse clima, desperto um gostoso clima de nostalgia. Recordar é viver. E pode-se dar a esse luxo, só quem viveu. Olha esta foto que escolhi para abrir a Galeria da saudade ( XXIII). Eu, novinho…rs…,Anos 80, com o amigo Manoel Alabarce Bragheroli numa das festas que marcaram época na agenda social mogiana, os Destaques & Realces. Bons tempos.